MS bate recorde em abertura de empresas e tem melhor saldo de empregos em julho desde 2012

Da Redação

No mês de julho de 2019, em Mato Grosso do Sul, foram registradas 1.206 contratações com carteira assinada, segundo os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgados nesta sexta-feira (23) pelo Ministério da Economia. É o melhor resultado para um mês de julho desde o ano de 2012. Os destaques são para os setores do Comércio, com 527 novas vagas; Agropecuária (280); Serviços (249); Indústria de Transformação (146); Construção Civil (92); Extrativa Mineral (52) e Administração Pública (1). No saldo acumulado de janeiro a julho deste ano, Mato Grosso do Sul contabiliza 3.016 novas vagas.

Para o governador Reinaldo Azambuja, a politica de atração de novos investimentos e a desburocratização para abertura de novas empresas mostram que o Governo acerta nas ações que visam a geração de emprego. “Nossa política de geração de empregos está caminhando a passos largos e novas empresas se instalando em Mato Grosso do Sul, como também novos empreendedores sul-mato-grossenses abrindo suas portas para oportunidades de trabalho”, afirmou Reinaldo Azambuja.

Na avaliação do secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), o desempenho positivo da geração de empregos, em praticamente todos os setores, em Mato Grosso do Sul no mês de julho deste ano é resultado da retomada da confiança do empresariado brasileiro e sinaliza a ativação da economia no Estado.

“Em julho tivemos um recorde na abertura de empresas, com 757 novos empreendimentos abertos no Estado, o melhor desempenho desde 2013. Esse resultado impactou diretamente na geração de emprego, com 1206 novas vagas e crescimento nas contratações em praticamente todos os setores. Há uma consistência na abertura de vagas, sinalizada pelos números positivos no setor do comércio. Nos próximos meses, devemos ter melhoria na agropecuária. Além disso, temos fatores estruturantes consistentes que são a inauguração de duas novas indústrias até o final do ano. Isso mostra uma retomada de confiança do empresariado brasileiro e em a ativação da economia no Estado”, comentou Jaime Verruck.

Outro resultado positivo registrado por Mato Grosso do Sul foi a queda na taxa de desocupação apontada na PNAD Contínua (Pesquisa por Amostra de Domicílios Contínua), divulgada pelo IBGE. No segundo trimestre de 2019, a taxa de desocupação recuou 1,2 pontos percentuais no Estado, saindo de 9,5% no acumulado de janeiro a março deste ano para 8,3% no período de abril a junho. “Os dados mensais do Caged nos dão sustentação para que, nos próximos levantamentos, a gente registre uma melhoria no nível de ocupação, com geração de emprego e mais oportunidades para a população”, finalizou o secretário Jaime Verruck.

Comentários