MPF pede bloqueio de R$ 544 milhões de empresas envolvidas na Lava Jato

Ministério Público Federal pediu o bloqueio de bens dos grupos Galvão Engenharia, Camargo Correa e Sanko Sider no montante de R$ 544 milhões referentes a propinas pagas no esquema de corrupção da Operação Lava Jato.

Apenas o grupo Galvão Engenharia e seus diretores tiveram R$ 302 milhões bloqueados. Os grupos Camargo Corrêa e Sanko Sider somam R$ 241 milhões bloqueados. Os réus das ações têm até 15 dias para apresentarem “bens livres e desimpedidos passíveis de constrição judicial”.

De acordo com o MPF, os grupos investigados movimentavam, apenas em propina, valores entre 1% e 3% do montante total de contratos bilionários. Os contratos eram assinados após licitações fraudulentas.

Comentários

comentários