Mototaxista é preso suspeito de ameaçar, agredir e estuprar passageiras

Lúcio Borges

O titulo profissional pode manchar e deixar brava a categoria, mas um mototaxista, identificado como Maurício Fernandes da Silva, foi preso nesta terça-feira (22), suspeito de ameaçar, agredir e estuprar passageiras. Ele esta sendo acusado de usar o meio de ‘trabalho’ do transporte público-privado de Campo Grande, para cometer os crimes de violência contra mulheres. Já há listado estupro de duas vitimas e a tentativa a uma terceira. O mototaxista que tem 30 anos foi preso por equipes da DEAM (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), sob depoimentos que ele ameaçava as vítimas de morte e as levava para sua casa, onde cometia o crime. A ação de violências sexual deve até ter iniciado no inicio do ano passado.

A prisão e o nome do suspeito foram divulgados pela Polícia Civil nesta quarta-feira (23), onde segundo nota, aponta sobre as três vítimas do rapaz, que já procuraram a polícia para registrar boletim de ocorrência.  O primeiro caso teria acontecido em abril de 2016, com uma vítima de 29 anos. Ela relatou à polícia que conhecia o autor de vista e no dia 24 daquele mês encontrou ele em uma lanchonete da Capital. Os dois permaneceram no local até de madrugada, quando Silva convidou a mulher para ir a sua casa. Eles foram para a residência de mototáxi e no imóvel, Maurício passou a fazer ameaças a vítima, dizendo que iria matá-la. Ele a teria esganado e sem seu consentimento, manteve relações sexuais.

Já em maio deste ano, uma nova vítima procurou a DEAM, que relata ser uma mulher de 36 anos. A vítima afirmou ter conhecido o suspeito após solicitar seus serviços de mototáxi. Os dois acabaram se tornando amigos depois que ela o contratou algumas vezes, até que um dia Silva alegou que precisava passar em casa para buscar um objeto. A vítima concordou, foi convidada a entrar na residência, mas ao negar foi arrastada pelo suspeito, agredida com tapas no rosto e socos no abdômen e estuprada.

A mulher de 36 anos, relata que durante os abusos, o homem afirmava que iria matá-la, a agredia fisicamente e assim como a primeira vítima, a esganava.
Mais recente, mas que conseguiu se livrar
O último caso foi registrado agora, no fim do mês de julho, onde pelo boletim de ocorrência, a vítima teme 33 anos. Ela relata que solicitou um mototáxi e foi atendida pelo autor. Pilotando em alta velocidade, o motociclista desviou do trajeto e levou a passageira para a região do Inferninho.

No local, muito conhecido da Capital, pela beleza natural, mas também por ser local de crimes, ela viu este lado. A jovem conta que Mauricio a teria empurrou da moto, e a ameaçou dizendo que ali era o inferninho, ‘onde se mata, estupra e enterra’. Em seguida, o autor ordenou que a vítima o acompanhasse até a casa dele.

Em pânico a mulher concordou, mas quando eles passaram por uma lanchonete, ela aproveitou para pedir socorro. Uma das testemunhas chegou a anotar a placa da moto utilizada pelo estuprador.

Não há detalhes de como a prisão aconteceu, mas segundo a Polícia Civil, Mauricio foi preso por mandado de prisão preventiva.

Fichinha corrida

Maurício Fernandes da Silva, já tem um fichinha corrida de registros contra ele na Policia da Capital. São B.Os leves mas demonstram seu caminho delituoso, que agora deve passar por um grave crime, que deve o levar para a cadeia por longos anos.

Em 2014 ele foi detido no Terminal Júlio de Castilho após se negar a pagar a passagem e se passar por Guarda Municipal. Em março do ano seguinte, foi preso depois de comer mais de 20 espetinhos, não pagar a conta, ameaçar a dona da barraca e ainda quebrar o portão da casa dela.