Motorista se agarrou a pneu para conseguir sair de rio em acidente

Da Redação/JN

O único sobrevivente do acidente que deixou duas mortes no rio Vacaria, MS-145, Roberto Carlos de Mazi,59, relatou em depoimento na tarde desta quinta-feira (20), que se agarrou em um pneu para conseguir sair das águas do rio, na tarde de quarta-feira(19),após o veículo Fiat Palio Adventure que conduzia ficar submerso.

Veículo foi içado por trator – Imagens Divulgação

O acidente aconteceu por volta das 16h30. Sua esposa Maria Auxiliadora Villhalva de Mazi e sua filha Maria Rita Vilhalva de Mazi de 13 anos morreram.

De acordo com informações prestadas por Roberto na Delegacia de Polícia Civil de Rio Brilhante, ele seguia com a esposa e a filha no carro sentido Ipezal a Pana, após sair da casa de sua sogra, quando próximo a ponte sobre o rio Vacaria, na MS 145, ele foi surpreendido por um veículo Saveiro cor branco que teria repentinamente adentrado em sua pista.

Conforme o Rio Brilhante em Tempo Real, depois disso, ele relata que perdeu o controle do Palio, invadiu a “mão” contária a fim de evitar colidir no Saveiro, vindo a bater no guard rail, da ponte e caído com o carro no rio.

O sobrevivente disse que conseguiu soltar o cinto de segurança que usava, segundo ele a esposa e filha também usavam, e saiu do veículo pelo vidro traseiro, que possivelmente foi quebrado devido um botijão de gás de cozinha que estava no porta-malas do carro ter atingido o vidro. “Tudo aconteceu muito rápido”, disse Roberto.

Roberto disse na delegacia que em uma situação quase de afogamento ele se agarrou em um pneu que se soltou do carro e subiu a superfície, sendo então auxiliado por pescadores que estavam próximos ate conseguir sair da água.

Quando saiu do carro percebeu que tanto a esposa quanto a filha não saíram e não pode salvá-las, pois o carro submergiu depressa.

Ainda conforme o Rio Brilhante em Tempo Real, questionado sobre a velocidade que estava no momento do acidente, o motorista informou que seguia a uma velocidade média de 110km. Informou ainda que não havia feito uso de bebida alcoólica.

Os corpos de Maria Auxiliadora e Maria Rita foram resgatados na manha desta quinta-feira (20), por mergulhadores do Corpo de Bombeiros de Ivinhema. O carro foi içado com ajuda de um trator.

Na delegacia de Polícia Civil de Rio Brilhante foi registrado o boletim de ocorrência sobre o caso. Levantamentos foram feitos no local pela Polícia Civil, assim como PMRE (Polícia Militar Rodoviária Estadual) base de Amandina, e Polícia Militar do destacamento da Pana em Nova Alvorada do Sul.

Os corpos serão encaminhados para o IML de Dourados, e em seguida serão trasladados para o distrito de Ipezal onde serão velados e sepultados.

A família residia na fazenda Chapéu de Palha na região onde aconteceu o acidente.

Comentários