Motorista de Uber atingido por tiros pode ficar com sequelas

Silvio Mori / Lúcio Borges

O motorista de Uber, Nelson Miyashiro Tobaru, 38 anos, atingido no tiroteio ocorrido na tarde desta quinta-feira (27), no Jardim Carioca, pode ficar com sequelas. Nelson foi ferido por três tiros, um na bochecha, um no ombro e outro na costa, próximo a espinha dorsal.

De acordo com a assessoria da Santa Casa, o motorista saiu da área vermelha e está na enfermaria,  consciente e segue em tratamento conservado.  Ainda não se sabe se ele precisará passar por cirurgia.

O motorista de Uber atendeu um chamado de dois passageiros, Maickon Alves Marques, de 22 anos, e Reynan Felipe Alves de Oliveira, 20, onde havia acabado de deixar uma cliente, no residencial Nelson Trad, no Jardim Carioca. Ao iniciar a corrida, o motorista percebeu que estava sendo fechado por uma motocicleta e uma caminhonete, tentou acelerar, mas os bandidos começaram a disparar.

Segundo testemunhas, os atiradores estavam em uma caminhonete Hilux prata e usavam armas de grosso calibre, sendo fuzis.

Leia também:

Vídeo: Motorista de Uber é identificado e polícia faz caçada na região do Jd. Carioca

UBER é vítima de tiroteio no Jardim Carioca com dois mortos em veículo

Lugar e hora errada **

O rapaz que também é professor de Educação Física é conhecido como “Shinho” e estava fazendo corridas por meio do aplicativo para complementar a renda família. O motorista de Uber atendeu um chamado dos dois passageiros, identificado como Maickon Alves Marques, de 22 anos, e Reynan Felipe Alves de Oliveira, 20, que acabaram sendo assassinados, no Jardim Carioca, onde ele havia acabado de deixar uma outra cliente, no mesmo local do então residencial.

Ao iniciar a corrida, o motorista percebeu que estava sendo fechado por uma motocicleta e uma caminhonete, tentou acelerar, mas os bandidos começaram a disparar. Ele foi atingido, provavelmente para para o carro, pelo motoqueiro, que o acertou com arma de calibre 22′.

Já os passageiros, Maickon e Reynan, que foram apontados como “foras da lei”, foram atingidos com fuzil, em crime descrito como acerto de contas. A ação já pode ser caracterizada assim, devido ao grande número de tiros e os baleados dentro do veículo, que foram mortos, após serem perseguido e parados na Rua Zacarias Mourão, no Jardim Carioca.

Segundo consta, o acerto de contas, é por outro crime, que a dupla teria cometido ou participado a poucos dias, no outro lado da cidade, na região do Jardim Itamaracá, saída para Saão paulo, região sul de Campo Grande.

** Matéria atualizada as 13 horas, para acréscimo de informações, dos nomes e estoria dos passageiros.

Comentários

comentários