Motorista de app pega bandidos no Leblon e acaba refém por horas

Lúcio Borges

O trabalho já cansativo, ficou ainda pior e perigoso, e, quase com risco a vida a um motorista de aplicativo de 50 anos, que não vamos expor nome, foi chamado e embarcou  alguns homens, até em lugar bem público, enfrente da UPA do jardim Leblon. Contudo, eles foram não cliente e sim quase algozes do trabalhador, que foi assaltado e mantido refém por muitas horas. Os bandidos armados, fizeram a ação na noite desta sexta-feira (8), na região oeste de Campo Grande, saindo de lá e mantendo a vítima presa, durante toda a noite/madrugada, passando pela violência psicológica, após alguma coisa física.

Conforme o boletim de ocorrência, o motorista do APP ficou sob poder do assaltantes, das 23 horas de ontem, até às 5h30 da manhã deste sábado, para dar tempo de ‘sumir’ com o veículo. O homem atendeu pedido de viagem em frente a UPA Leblon e ao chegar no ponto, três rapazes entraram no carro. Na primeira curva, já anunciaram o assalto e vítima levou coronhadas.

O motorista foi obrigado a dirigir até os fundos do Jardim Manaíra e, nas proximidades de uma ponte, em um matagal, foi mantido refém até às 5h30, horário em que o carro da vítima já teria atravessado a fronteira.

O motorista disse em depoimento que a todo momento os assaltantes falavam para ele não olhar no rosto deles, mas chegou a ouvir nomes e apelidos. Um dos suspeitos teria uma tatuagem de palhaço nas costas.

Marcas da violência física

Ladrões teriam sido extremamente violentos e, além das coronhadas, deram golpes no pescoço da vítima.

Os criminosos levaram o carro, um VW Gol, carteira de habilitação, dinheiro e celular do motorista.

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga e será investigado.

Comentários