Motim é registrado após briga entre detentas rivais em presídio feminino da Capital

Confusão já atraia atenção fora da unidade (Foto: Elivelton Almeida)

O almoço não saiu nesta quarta-feira (18) na penitenciária feminina Irmã Zorzi, no bairro Coronel Antonino, em Campo Grande, houve um princípio de motim entre as presas, após uma briga entre grupos rivais de detentas. A ocorrência iniciou por volta das 11 horas e as mulheres ameaçavam quebrar paredes das celas. A ação mobilizou dezenas de agentes e carros da Polícia Militar e dois do Corpo de Bombeiros, que já se posicionava na porta do estabelecimento para agir se necessário. Ainda, não há informações de feridas ou de algum estrago material no prédio.

O diretor-presidente da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), Aílton Stropa Garcia, confirmou a situação e fato do inicio da confusão, bem como ratificou o que servidores dizem sobre que se a situação não se normalizasse totalmente, a Polícia Militar estaria acionada para entrar no local. “São líderes rivais, de facções rivais, com interesses distintos e que exercem influência negativa sobre as demais. Mas já estamos fazendo o controle e retorno normal da situação”, disse Stropa.

A confusão, segundo agentes penitenciários, ficou fora do controle pouco antes das 11 horas, onde os grupos começaram a discutir e ao serem ‘mandadas’ a encerrar bate-boca, se recusaram a obedecer ordens.

Stropa disse que algumas das líderes do motim já foram identificadas e serão transferidas de local até o final do dia. “Mas por questões de segurança não informaremos detalhes”, disse.

Controle

A situação está sendo dita que foi contornada e por volta das 12h30 os funcionários já controlavam a situação. (com informações Elivelton Almeida).

Comentários