Morre um dos atores mais subestimados da TV brasileira

João Carlos Barroso não conseguiu grandes papéis nas últimas décadas apesar do reconhecido talento para a comédia e o drama

Descoberto aos 11 anos por uma equipe de cinema enquanto jogava futebol com amigos numa rua de Copacabana, João Carlos Barroso se tornou um ator popular nos primeiros anos de atuação na TV.

João Carlos Barroso durante participação na temporada 2015 do humorístico Zorra Foto: Estevam Avellar/TV Globo / Divulgação

Conheceu o sucesso ao interpretar Caniço em Estúpido Cupido, a última novela em preto e branco da Globo – e atuou também na primeira em cores, O Bem-Amado.

O personagem que rendeu a ele maior popularidade foi o Jiló de Roque Santeiro. O divertido guia turístico era uma espécie de fofoqueiro oficial da cidade de Asa Branca.

João Carlos Barroso estreou na TV em 1962; o último trabalho foi a novela Sol Nascente (2016-2017) Foto: Site oficial do ator / Reprodução

Nas quase três décadas seguintes, João Carlos Barroso, carinhosamente apelidado Barrosinho por conta da baixa estatura, surgiu apenas para papéis coadjuvantes, sem grandes recursos dramatúrgicos.

O ator como Jiló em Roque Santeiro (1985-1986): facilidade em fazer o público rir Foto: Site oficial do ator / Reprodução

A sua morte, aos 69 anos, em consequência de um câncer, o coloca na galeria de bons atores subestimados por autores, produtores de elenco e diretores.

Não teve o talento devidamente aproveitado na maturidade. Merecia melhores oportunidades para desempenhar sua versatilidade em cena.

Na década de 1970, Barrosinho era considerado galã e posou para várias capas de revistas Foto: Site oficial do ator / Reprodução

Em seu site oficial, o ator manifestou desprezo pela superficialidade da fama.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu cometário!
Por favor, insira seu nome aqui