Moro pretende chamar integrantes da Lava Jato para o ministério

VEJA/JP

O juiz Sergio Moro, indicado pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL) para o Ministério da Justiça, afirmou nesta terça-feira, 6, que pretende chamar integrantes da Operação Lava Jato para sua equipe na Esplanada. “Foram testados por sua eficiência e integridade”, disse em entrevista coletiva em Curitiba.

O magistrado não citou os nomes que seriam convidados, mas afirmou que a “experiência bem-sucedida” da Lava Jato deve ser levada para o Poder Executivo. Moro afirmou ainda que já trabalha no que seria um pacote contra a corrupção e o crime organizado para ser aprovado pelo Congresso de forma “rápida e simples”.

“A ideia geral é resgatar as 10 Medidas contra a Corrupção e também utilizar o pacote da Transparência Internacional das novas medidas contra a corrupção. Propostas simples e que possam ser aprovadas em breve tempo sem prejuízo para propostas mais elaboradas”, disse.

Entre as propostas, ele citou algumas relacionadas à pena: a alteração nas regras de prescrição, atualização da execução a partir da segunda instância, execução imediata a partir de condenação pelo tribunal do júri, proibição de progressão para presos com relações com o crime organizado, negociação para pequenos crimes e delitos. O magistrado também citou como possibilidades a sistematização do uso de policiais disfarçados em operações e uso de exames de DNA para investigação. “O objetivo no governo federal é realizar o que não foi feito nos últimos anos”, explicou.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu cometário!
Por favor, insira seu nome aqui