“Morar Mais Por Menos” segue até dia 20 de dezembro na Capital

Fachada do casarão histórico localizado na Avenida Afono Pena. (Foto: Paulo Francis).
Fachada do casarão histórico localizado na Avenida Afono Pena. (Foto: Paulo Francis).

Com inicio ontem (11), Campo Grande recebe até dia de 20 dezembro, sempre das 16 as 22h,  a terceira edição do projeto “Morar Mais Por Menos”. A mostra de arquitetura e decoração atrai, a cada ano, cerca de 30 mil visitantes e se torna cada vez mais importância para a economia da cidade, pois movimenta consideravelmente o mercado de decoração e também impulsiona a inserção de profissionais que atuam na informalidade.

Armários de pia e azulejos foram restaurados para manter a história da casa. (Foto: Paulo Francis)
Armários de pia e azulejos foram restaurados para manter a história da casa. (Foto: Paulo Francis)

Entrada da mostra chama a atenção por riqueza de detalhes. (Foto: Paulo Francis)
Entrada da mostra chama a atenção por riqueza de detalhes. (Foto: Paulo Francis)

Este ano o local escolhido foi o casarão localizado na esquina da Avenida Afonso Pena com a rua Espírito Santo, que está fechado há décadas e já abrigou a casa do então governador Pedro Pedrossian.

Amparado em conceitos como customização, brasilidade, inclusão social, comercial, sustentabilidade e tecnologia e inovação, o Morar Mais Por Menos é uma mostra de que combina criatividade e bom uso de recursos financeiros, de forma que o gasto em bem-estar na moradia é feito de forma mais inteligente.

De acordo com o diretor executivo do projeto, Rafael Tonetto, o Morar Mais Por Menos proporciona uma experiência única para os profissionais que resolvem investir nos espaços. O tema trabalhado este ano foi uma homenagem ao estado de Mato Grosso do Sul e a todas as pessoas que estão aqui desde o começo, e que contribuem a cada dia para o seu desenvolvimento.

“O projeto surgiu no Rio de Janeiro a 12 anos atras e a 3 anos nós trouxemos a franquia para cá e fizemos o primeiro evento em 2012, e o visitante quando vier aqui vai encontrar a acasa toda decorada por paisagistas decoradores, arquite

tos e designs. Nós temos mais de 40 ambientes, com atuação de mais de 70 profissionais”, conta.

Rafael destaca que mais de 400 pessoas estiveram envolvidos na obra, para poder levar aos visitantes muita criatividade, sustentabilidade, além da produção de trabalhos com muito carinho e dedicação. A ideia é que toda a cidade se beneficie com a exibição, uma vez que ela explora as potencialidades de diversos segmentos, gerando emprego e renda direta e indiretamente.

Os ingressos podem ser adquiridos diretamente na bilheteria do casarão, ao valor de R$ 40,00 reais (Inteira), e R$ 20,00 reais(Meia).

 Paulo Francis

Comentários

comentários