Moradores cobram promessa e pedem isenção do IPTU na Câmara

Moradores do Jardim Adelina, na região Sul de Campo Grande (saída para São Paulo) realizam durante a sessão da Câmara Municipal de Campo Grande, na manhã desta terça-feira (17), uma manifestação que reivindica a isenção de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e outras taxas municipais.

Foto Silvio Ferreira
Foto Silvio Ferreira

A moradora Ivoneide Gomes, de 60 anos, relata que os moradores do bairro foram transferidos de áreas de risco na Vila Carlota, para casas construídas na Vila Adelina, nas proximidades das avenidas Gury Marques e Interlagos, mediante a promessa de que não teriam valores a pagar pelos imóveis e ainda receberiam uma ajuda de custo de R$2mil para a transferência.

Hoje, os moradores em situação social de risco pagam prestações simbólicas pelas casas populares, mas reclamam que a estrutura das casas é precária, com infiltrações e goteiras e que as ruas do bairro não contam com pavimentação asfáltica. “Nós esperamos uma resposta dos vereadores sobre essa nossa situação”, declarou a moradora.

Diante de situações como as de moradores da Vila Adelina, o vereador Alex do PT apresentou projeto de lei – para o qual solicitou regime de urgência – para “isenção de IPTU para moradores em situação social de risco, beneficiados com programas de habitação popular, até a quitação dos imóveis”

De acordo com o vereador, “não faz sentido beneficiar famílias oriundas de áreas de risco, ou beneficiadas pelo ‘Minha Casa, Minha Vida’, e depois incluí-los na dívida ativa da prefeitura, colocando-as até mesmo em risco de perda dos imóveis, por não pagamento de IPTU”, considerou.

Silvio Ferreira

Comentários

comentários