Moka diz que rito para apreciar mérito do impeachment é adequado

O senador Waldemir Moka (PMDB), membro da comissão especial de impeachment do Senado, afirmou nesta quarta-feira (25) que o calendário para discussão e votação do mérito do pedido de impedimento da presidente afastada Dilma Rousseff é adequado.

Segundo o parlamentar, a proposta apresentada pelo relator da comissão, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), atende aos requisitados mínimos para que defesa e acusação apresentem suas versões.

Moka aprova calendário da última fase do impeachment

“Considerei adequado o cronograma. Dentro de dois meses, no máximo, o país conhecerá o resultado definitivo desse processo. Saberá se a presidente Dilma retorna ao cargo, ou se será afastada definitivamente”, explicou.

Moka diz que a proposta do relator ainda será apreciada pela comissão na próxima semana. “Não creio que haverá problema e o calendário deverá ser aprovado pelos membros do colegiado especial”, avaliou o sul-mato-grossense, afirmando que o Congresso tem interesse em resolver logo a situação de interinidade do atual presidente Michel Temer.

O relator afirmou que manterá a serenidade na condução do parecer que poderá decretar o impeachment ou não da presidente afastada Dilma Rousseff. “Vamos continuar a realizar nosso trabalho de forma técnica com a responsabilidade e a serenidade que o momento exige”, disse.

Anastasia explica que a nova fase do impeachment entrará na fase processual propriamente dita, onde, segundo ele, se estabelece a chamada relação triangular entre julgador, a acusação e a defesa. “A intenção é obedecer aos prazos legais, dando amplo direito de defesa à acusada”, destacou o relator.

Comentários

comentários