Mochi será reconduzido à presidência da Assembleia

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul vai reconduzir nesta quarta-feira (14) o deputado estadual Júnior Mochi (PMDB) à presidência da Mesa Diretora da Casa depois de uma articulação bem sucedida envolvendo líderes políticos tanto da base aliada do governo quanto da oposição.

Mochi e Zé Teixeira serão reeeletos hoje, presidente e 1º secretário respectivamente

As articulações também mantém o democrata Zé Teixeira (DEM) na primeira Secretaria, segundo cargo mais importante do legislativo estadual.

Em chapa única, a composição da Mesa Diretora contempla todos os partidos com assento da Casa, praticamente considerada uma praxe desde a criação da Assembleia a partir da divisão do Estado.

Desde o início das discussões sobre a eleição da mesa diretora, os parlamentares do PSDB, em sua maioria, manifestaram interesse em ocuparem a presidência e cogitaram a chance de ir para a disputa no voto caso preciso fosse. Eles justificaram ser o mais correto por serem a maior bancada da casa.

Na última quarta (7), Mochi disse, sem listar nomes, que já teria 16 deputados apoiando-o, juntamente com a reeleição de Teixeira e que a tendência é que eles permaneçam. Dentro do PT, a conversa é de que eles fariam uma troca, para revezar como é de costume entre os quatro. Assim, Amarildo Cruz ocuparia o lugar de Cabo Almi na 2ª secretaria.

Outra mudança que deve ocorrer, mas sem a confirmação de ambos, é a troca de Onevan de Matos por Rinaldo Modesto, ambos do PSDB. Matos ocupa o cargo de 1º vice-presidente. Nenhum deles disse saber desta possibilidade.

Comentários