Junior Mochi diz que vai governar com foco na qualidade de vida da população e igualdade

Michael Franco

Junior Mochi nos estúdios da Capital 95 FM (Foto: Michael Franco)

O programa Tribuna Livre continuou, nesta quinta-feira (13), a rodada de entrevistas com os candidatos ao governo de Mato Grosso Sul, em parceria com o Página Brazil. O entrevistado da vez foi o candidato do MDB, Junior Mochi. De acordo com pleiteante à chefia do executivo estadual, o compromisso em sua hipotética eleição, é trabalhar para melhoria da vida dos cidadãos.

“Fazer o que tem que ser feito e melhorar a qualidade de vida da população. Bom governo é aquele que tem o foco na redução das desigualdades, na melhoria e aperfeiçoamento das políticas públicas que geram, obviamente, a igualdade entre todas as pessoas”.

A respeito do conturbado lançamento da candidatura, Mochi afirmou que apesar do anúncio nos últimos instantes, sempre esteve preparado e tinha prestígio do partido. Aliado ao momento instável, o candidato disse que o fator preponderante para a decisão final, foi o número de eleitores indecisos. “Desde o ano passado, havíamos discutido essa possibilidade. Houve um momento em que até os deputados estaduais do grupo político do qual faço parte, me solicitaram que me colocasse como a segunda opção do MDB […] não foi fácil, levei dois dias, mas teve um fator que me estimulou, 61% da população de MS não tinha decidido seu voto para governador”.

Uma das bandeiras do representante do MDB, lembrada constantemente nos programas eleitorais, é a diminuição de impostos. O candidato promete redução de 40% no IPVA e uma baixa no ICMS. Sobre como conseguirá as reduções sem onerar outros setores, ele disse que focará em pontos específicos. “O ICMS parece simples, mas é complexo porque atua em várias atividades, então você tem que saber identificar e ao identificar, propor alternativas de redução para gerar competitividade e garantindo que não haja perda de receitas. Não dá mais, por exemplo, ir em Três Lagoas, ver o preço do etanol, passar a ponte e estar 60% mais barato”.

Para a Saúde, o candidato afirmou que vai dar atenção especial para um assunto que não faz parte do setor, mas interfere diretamente, o trânsito. “Hoje 60% do custo da Santa Casa está relacionado ao setor de politraumatismo. O trânsito mata mais do que qualquer doença, qualquer epidemia. Então nós temos um programa, de nós fazermos até 2021 a redução dos danos causados por acidentes de trânsito em até 40%. Vamos investir pesado nisso”.

A Segurança Pública também foi tema da entrevista, e neste âmbito, Mochi afirmou que, se eleito, não aceitará a negligência do governo federal. “O estado não vai mais, se eu for governador, tolerar a omissão da união. Esse é um fato gravíssimo no estado”.

Confira todas as propostas e falas de Junior Mochi do MDB abaixo:

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here