Junior Mochi comenta mudança de planos nas eleições: ‘Foi uma decisão difícil’

Michael Franco

Junior Mochi, candidato ao governo pelo MDB (Foto: Michael Franco)

O deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, Junior Mochi (MDB), foi oficializado na tarde desta terça-feira (14) como candidato ao governo pelo partido. Em primeira mão e com exclusividade para as emissoras do Grupo Capital de Comunicação, Rádio Globo Campo Grande e Rádio Capital 95 FM, ele analisou a nova empreitada, tendo em vista que era um dos candidatos mais bem cotados para a Assembleia Legislativa.

“Foi uma decisão difícil, confesso. Estava com a campanha organizada, uma campanha bem consolidada diante da base. Tomei a decisão, coloquei meu nome a disposição”.

A rearticulação do planejamento de campanha da chapa deve atrasar o trabalho do MDB, já que os outros candidatos já iniciaram as respectivas caminhas eleitorais. Mochi acredita que deve sair um pouco atrás, no entanto, considera importante a oficialização da candidatura. “Compreendo que estou saindo um pouco atrasado em relação às outras candidaturas já colocadas, mas isso não impede que a gente possa participar, contribuir efetivamente, elevar o debate eleitoral e propor outra alternativa”.

Os medebistas viveram grandes reviravoltas nos últimos dias. A primeira opção seria o ex-governador André Puccineli, que foi preso no dia 20 de julho. A aposta então foi a senadora Simone Tebet, que renunciou a candidatura no último domingo (12). O vice da chapa, Sérgio Harfouche (PSC), foi o mais contato para assumir a candidatura, no entanto, desfez a aliança com o MDB e concorrerá ao senado.

Após reuniões com lideranças durante esta terça-feira, foi encaminhada a candidatura de Mochi ao Executivo. O vice da chapa ainda é uma incógnita. Segundo o candidato, às 14h o nome do vice deve ser revelado.

Confira a participação de Mochi no Tribuna Livre:

Comentários