Míssil é apreendido em meio a arsenal de guerra da extrema direita na Itália

France Presse

Foto divulgada pela polícia de Turim na segunda-feira (15) mostra policiais carregando um míssil, apreendido junto com armas e munições de grupos de extrema-direita em operações que envolveram a colaboração das polícias de Milão, Varese, Forli e Novara (Foto: HO/Polizia di Stato/AFP)

Um arsenal que incluía um míssil ar-ar e várias armas de diferentes calibres foi apreendido nesta segunda-feira (15) com simpatizantes de extrema direita no norte da Itália – informou a polícia local.

A operação antiterrorista investigava italianos “de ideologia extremista” que lutaram ao lado de rebeldes pró-russos contra tropas ucranianas.

O míssil estava em perfeito estado e é de um modelo utilizado pelo Exército do Catar, de acordo com as informações oficiais.

Foto divulgada pela polícia de Turim na segunda-feira (15) mostra armas e munições apreendidas de grupos de extrema-direita em operações que envolveram a colaboração das polícias de Milão, Varese, Forli e Novara. — Foto: HO/Polizia di Stato/AFP
Foto divulgada pela polícia de Turim na segunda-feira (15) mostra armas e munições apreendidas de grupos de extrema-direita em operações que envolveram a colaboração das polícias de Milão, Varese, Forli e Novara (Foto: HO/Polizia di Stato/AFP)

As autoridades encontraram também 20 sofisticadas armas, entre elas rifles de assalto automáticos de “última geração” e grande quantidade de munição e de objetos de propaganda neonazista.

Na ação, três pessoas foram detidas: Fabio Del Bergiolo, de 50 anos, ex-candidato do movimento neofascista Forza Nuova; um suíço, de 42; e um italiano, de 51, que estavam perto do aeroporto de Forli (nordeste). A polícia suspeita de que os homens estavam tentando vender o míssil.

Foto divulgada pela polícia de Turim na segunda-feira (15) mostra armas e munições apreendidas de grupos de extrema-direita em operações que envolveram a colaboração das polícias de Milão, Varese, Forli e Novara. — Foto: HO, Francesco Ammendola/Polizia di Stato/AFP
Foto divulgada pela polícia de Turim na segunda-feira (15) mostra armas e munições apreendidas de grupos de extrema-direita em operações que envolveram a colaboração das polícias de Milão, Varese, Forli e Novara (Foto: HO, Francesco Ammendola/Polizia di Stato/AFP)

“Temos algumas ideias sobre o que queriam fazer com o material apreendido, mas não vamos divulgar suposições”, declarou o chefe da polícia de Turim, Giuseppe De Matteis.

“Até o momento, não há nada que nos leve a pensar em projetos subversivos”, destacou Eugenio Spina, integrante do sctor antiterrorismo.

Comentários