Ministro diz que MS tem ajudado a impulsionar a Educação no País

Da Redação/JN

Para Rossieli Soares, Mato Grosso do Sul saiu na frente dos outros estados e, com o Currículo de MS, está ajudando a impulsionar a educação brasileira.

Acompanhado do ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva, o governador Reinaldo Azambuja recebeu a primeira versão do Currículo de Mato Grosso do Sul – um documento que unifica as bases do ensino no Estado, respeitando as diferenças regionais. A apresentação aconteceu nesta segunda-feira (18) no hotel Chácara do Lago, na Capital.

Ministro Rossieli Soares da Silva destaca protagonismo de MS (Foto: Reprodução)

Feito a partir da Base Nacional Curricular, ele foi construído com ampla participação, contemplando o uso de tecnologia, busca de conhecimento e especificidades do Estado. A construção do Currículo de Mato Grosso do Sul contou com 12 coordenadores regionais e 22 redatores, teve a participação da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação) e a adesão dos 79 municípios.

Para o ministro, Mato Grosso do Sul saiu na frente dos outros estados e, com o Currículo de MS, está ajudando a impulsionar a educação brasileira. “Mato Grosso do Sul assumiu o protagonismo sem precisar de nenhum empurrão. Tem ajudado a impulsionar o País”, disse.

O governador Reinaldo Azambuja destacou que o documento não foi imposto e é fruto de uma construção coletiva, que ainda receberá novas contribuições até chegar a sua versão final. “É um avanço extraordinário de Mato Grosso do Sul, de uma construção coletiva, unificando o pensamento e buscando uma educação melhor”, afirmou.

A secretária de Estado da pasta, Maria Cecília Amendola da Motta, reforçou que o documento está aberto para novas contribuições e que ele não irá “engessar” o trabalho dos educadores.

“Os redatores ficaram dois meses em cima de currículos anteriores, obedecendo o que traz a Base Nacional Curricular que foi homologada no ano passado, e agora nós apresentamos para os redatores, para os municípios, para os prefeitos, a primeira versão. Em seguida, abrimos para a consulta pública de todos os professores. Faremos um currículo único para todo o Estado. Cada município pode fazer a sua política pedagógica da escola, porém o aluno, se está na rede estadual, municipal ou particular, ele sabe o que tem que aprender como competências básicas iniciais de cada disciplina”.

O superintendente de Políticas Educacionais da Secretaria de Estado de Educação, Helio Daher, explicou que o Currículo do Estado será colocado para consulta pelos educadores por meio de uma plataforma online. A expectativa é de que a versão final fique pronta ainda em 2018.

Também participaram do evento o secretário de Estado de Administração, Carlos Alberto de Assis; os deputados estaduais Professor Rinaldo e Pedro Kemp; além de vereadores de Campo Grande.

Comentários