Ministro da Justiça diz que estupro é a maior violência à dignidade da mulher

O ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, divulgou hoje (27) nota de repúdio ao estupro de uma adolescente de 16 anos, no último fim de semana, no Morro São José Operário, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro. A menina contou à polícia que foi estuprada por mais de 30 homens.

Na nota, o ministro afirma repudiar veementemente o que chamou de crime hediondo praticado contra a adolescente. O estupro, na avaliação de Moraes, representa a maior violência à dignidade da mulher e deve ser duramente reprimido.

949008-justiça_6

De acordo com o ministério, foi agendada para a próxima terça-feira (31) uma reunião com secretários de segurança de todo o país para discutir o tema violência contra a mulher. O comunicado destaca ainda que a pasta está à disposição da Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro para auxiliar nas investigações.

O caso do estupro coletivo ganhou repercussão nas redes sociais e está sendo investigado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro. A jovem denuncia que foi dopada e estuprada por mais de 30 homens armados com fuzis e pistolas.

Imagens do crime foram gravadas e compartilhadas na internet. A Polícia Civil do Rio já identificou quatro suspeitos do crime: dois podem estar envolvidos com a divulgação das imagens nas redes sociais; um seria namorado da jovem e o quarto aparece no vídeo ao lado da garota.

Manifestações em apoio à adolescente e em repúdio à violência contra mulheres estão sendo marcadas para dar mais visibilidade ao tema. Um ato em frente à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro foi agendado para as 18h de hoje. Na próxima quarta-feira (1º), manifestantes devem ir às ruas no Rio, em Belo Horizonte e em São Paulo às 16h.

Agência Brasil

Comentários

comentários