Ministro da Justiça diz que ações na fronteira são prioridade

O ministro de segurança pública nacional, Raul Jungmann participou de uma reunião do Fórum Permanente de Segurança, em Campo Grande, MS, nesta quinta-feira (19). Ele anunciou uma ação integrada para as fronteiras brasileiras, que será controlada a partir da capital sul-mato-grossense, e que para isso, virão reforços:

“Esse mês aqui em Campo Grande nós estaremos deflagrando a Operação Fronteira Segura, que contará com efetivos da força nacional”, explica.

O ministro Raul Jungmann durante fórum de segurança pública em Campo Grande

Representantes de todas as forças de segurança estiveram no evento para discutir ações para o combate aos crimes nas regiões de fronteira. O ministro disse ainda que pretende criar um sistema para a segurança, com destinação específica, de acordo com as necessidades de cada região.

Segundo o ministro, a população carcerária brasileira já é a terceira maior do mundo. No próximo ano, este número pode chegar a 1 milhão de apenados. O Brasil tem hoje 534 mil mandados de prisão em aberto. Raul Jungmann trata a questão de segurança pública como “tragédia” e admite que não é possível manter a situação do jeito que está, porque o sistema prisional está nas mãos das fações criminosas.

O ministro falou ainda que a produção de drogas se concentra no Paraguai, Bolívia, Colômbia e Peru, e que o Brasil é hoje o segundo maior consumidor de drogas do mundo. Em MS, citou Corumbá, Ponta Porã, Coronel Sapucaia e Mundo Novo como os locais mais perigosos onde o crime atua fortemente.

Aumento de efetivo e investimento
O ministro também anunciou aumento de efetivo nas regiões de fronteira: “Estamos realizando concurso da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Federal, que terá 500 novos agentes, delegados, peritos, tanto na PF quanto na PRF. “A nossa expectativa desse ano é que a gente venha a investir aproximadamente R$200 milhões a mais na Polícia Federal e R$250 milhões a mais na Polícia Rodoviária Federal”, afirma.

Comentários