Ministério do Planejamento autoriza 150 nomeações no INSS

Divulgação
Divulgação

O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão autorizou a nomeação de 150 candidatos aprovados em cargos de níveis médio e superior no concurso do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A portaria nº 336 foi publicada no “Diário Oficial da União” desta terça-feira (8).

São 100 vagas para o cargo de técnico do seguro social, que exige nível médio, e 50 para o cargo de analista do seguro social – formação em                                                                          serviço social, que exige nível superior.

O concurso foi autorizado pela portaria nº 251, de 26 de junho de 2015.

A nomeação dos cargos deverá ocorrer a partir de novembro de 2016, mediante a mediante a utilização do saldo remanescente das autorizações para provimento de cargos, empregos e funções do Anexo V da Lei nº 13.115, de 20 de abril de 2015, e está condicionada à existência de vagas na data da nomeação; e à declaração do respectivo ordenador de despesa sobre a adequação orçamentária e financeira da nova despesa com a Lei Orçamentária Anual 2016 e a sua compatibilidade com a Lei de Diretrizes Orçamentárias, demonstrando a origem dos recursos a serem utilizados.

CONCURSO
Foram 950 vagas em cargos de níveis médio e superior. Os salários são de R$ 4.886,87 e R$ 7.496,09. O concurso registrou mais de 1 milhão de inscritos. O resultado final foi divulgado em 4 de agosto.

Do total das oportunidades, 5% são reservadas para pessoas com deficiência e 20% para negros.

Os cargos de nível superior são para analista do seguro social com formação em serviço social (150). As vagas de nível médio são para técnico do seguro social (800).

As oportunidades são para os estados do Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rondônia, Roraima, São Paulo, Sergipe, Tocantins, e no Distrito Federal.

Comentários

comentários