Militares envolvidos em assalto à casa de pastor são expulsos do Exército

Os dois soldados do 9º BE Cmb Carlos Camisão que participaram do assalto à casa de um pastor em Anastácio no final de junho deste ano, foram excluídos do Exército nesta segunda-feira (27) por causa da má conduta.

Segundo o Comandante, o delito cometido pelos jovens os impedem de continuarem no serviço militar (Foto: Rhobson Lima)
Segundo o Comandante, o delito cometido pelos jovens os impedem de continuarem no serviço militar (Foto: Rhobson Lima)

Após serem presos em flagrante na data do ocorrido, foram entregues pela Polícia ao Quartel, onde estão detidos até o momento. Foi aberta uma sindicância e nesta segunda foi assinado pelo Coronel José Diderot Fonseca Júnior, Comandante do Batalhão, o parecer final. Os soldados serão licenciados (expulsos) a bem da disciplina.

Um deles será entregue a Polícia Civil e aguardará o julgamento preso. O comandante irá remeter um parecer ao Juiz de Anastácio, já que não foi concedido o habeas corpus. O outro aguardará em liberdade.

“Nesse caso eles feriram nosso código de ética, foram insensíveis as nossas orientações e ensinamentos, cometeram uma falta que se enquadra como crime, que os impossibilita de seguirem no serviço militar”, disse.

O Coronel enfatiza que não é mérito a exclusão dos jovens. “Não existe prazer em punir um soldado ou expulsar por fatos que assim nos condicionam a agir. Sentimos como se perdêssemos um companheiro em combate, mas as correções são devidas e válidas para preservar a seriedade e compromisso de todos os militares do Batalhão com nossos princípios e propósitos diante da nossa comunidade local e com o Exército Brasileiro, instituição secular pautada pela integridade e honra”, pontuou.

O Comandante também frisou que toda essa situação faz parte de um processo que trará convicção no correto proceder aos jovens do serviço militar obrigatório que permanecem, e aos que foram expulsos a oportunidade de repensarem suas atitudes na busca de restabelecerem seu equilíbrio e conduta social adequada.

CASO

No final de junho um menor foi apreendido por participar de um assalto à casa de um pastor em Anastácio junto com dois soldados do Exército. Mediante ameaça e sob o uso de entorpecentes utilizaram uma faca e um pedaço de madeira para cometer o assalto. Enquanto um militar estava dentro da residência com o adolescente, o outro ficou do lado de fora dando cobertura.

No último domingo (26) o menor foi encontrado morto pelo pai em casa. De acordo com a polícia, o menor chegou em casa por volta de 8 horas da manhã bastante alterado, com indícios de embriaguez e sob efeito de drogas. Devido às circunstâncias em que estava, houve discussão com familiares. Quando todos saíram, o pai do garoto sentiu a ausência do filho e quando foi até o quarto o encontrou já sem vida, enforcado em um casaco, pendurado em uma janela com grade.

Com Informações o Pantanairo

Comentários

comentários