Militantes do Estado Islâmico crucificam 25 pessoas na Síria

Militantes do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) crucificaram 25 pessoas por não cumprirem o jejum do mês do Ramadã, na província de Deir al Zur, na Síria, no último dia 2, segundo informações do Observatório Sírio de Direitos Humanos. De acordo com a organização, as vítimas foram amarradas a postes, nas localidades de Al Mayadín e Basira. Pelo menos 8 pessoas morreram por causa da punição.

Os homens receberam chibatadas após terem sido crucificados Foto: Reprodução / YouTube
Os homens receberam chibatadas após terem sido crucificados Foto: Reprodução / YouTube

Em Al Mayadín, as pessoas foram crucificadas no lado de fora de uma espécie de quartel dos fundamentalistas. As vítimas tiveram pendurados em seus pescoços um cartaz dizendo: “crucificação por um dia inteiro e 70 chibatadas por romper o jejum do Ramadã”. No YouTube, um grupo de opositores do EI divulgou um vídeo que mostra uma fileira de homens crucificados nos postes.

Em 29 de junho completou um ano da proclamação de califado dos jihadistas, que já tomaram diversas cidades na Síria e no Iraque.

De acordo com o relatório anual sobre terrorismo do Departamento de Estado dos Estados Unidos, o Estado Islâmico já ultrapassou a Al-Qaeda como principal grupo terrorista no mundo. O documento aponta a capacidade do grupo em recrutar militantes e divulgar sua mensagem pelo mundo.

EXTRA

Comentários

comentários