Miglioli recebe técnicos da Anac que inspecionarão o aeroporto de Bonito, administrado pelo Estado

Da Redação/JP

Aeroporto de Bonito recebe três voos semanais e está operando normalmente com o início da alta temporada do turismo

Técnicos da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) estão em Bonito para inspecionar o aeroporto local, que passou a ser administrado pelo Governo do Estado, por meio da Superintendência Viária, vinculada à secretaria estadual de Infraestrutura (Seinfra). A equipe se reuniu com o secretário de Infraestrutura, Marcelo Miglioli, e permanece no município até sexta-feira, quando concluirá seu relatório sobre as condições operacionais do aeroporto.

Nesta quarta-feira, com a presença do prefeito de Bonito, Odilson Soares, Miglioli fez um breve relato dos fatos que originaram a intervenção do Estado no aeroporto aos representantes da Anac, após a saída da empresa concessionária, que não vinha cumprindo integralmente o contrato. Ele assegurou que o governo cumpriu todas as normas da aviação civil para que o aeroporto mantivesse sua operação normal, além de aportar recursos para obras de adequações.

“Havia uma insatisfação quanto ao serviço da concessionária, na parte operacional, que poderia comprometer os voos para nosso maior destino turístico, por isso o governo interviu e hoje mantém o aeroporto em pleno funcionamento, enquanto se discute se essa gestão permanece ou abriremos nova concessão”, explicou o secretário. Ele disse que a ex-concessionária fomentou “algumas inverdades” e garantiu que o aeroporto “não fechará sob hipótese alguma”.

Padrão de qualidade

Miglioli disse a equipe Anac, formada por três técnicos, que o Governo do Estado sempre esteve preparado para assumir o aeroporto na medida em que a ex-concessionária não vinha cumprindo o contrato. Lembrou que o Ministério da Aeronáutica já realizou inspeção e aprovou integralmente a pista de pouso e decolagem, de dois mil metros de cumprimento ,onde o governo realizou recapeamento de alguns trechos que poderiam comprometer a segurança.

O secretário foi apresentado aos funcionários do aeroporto, no total de 20 pessoas, que trabalham na parte operacional, administrativa e de comunicação, e enfatizou que a meta do Estado, enquanto responsável pela administração, é primar pelo padrão de qualidade dos serviços aos usuários, os quais, conforme acentuou, melhoraram muito após a saída da concessionária. “Queremos mostrar à sociedade que o poder público também é um bom gestor”, frisou.

Investimentos

Após a intervenção administrativa do Estado no aeroporto/, no início do ano, uma série de investimentos vem sendo realizada para melhorar a estrutura aeroportuária e garantir a segurança dos passageiros. Somado aos investimentos já feitos, o aeroporto deve receber em breve R$ 5,5 milhões, sendo R$ 1,6 milhão do Governo do Estado e R$ 3,9 milhões da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República (SAC).

“Além de realizarmos os serviços emergenciais após a intervenção, buscamos outras soluções para a pista e estamos aguardando a liberação emergencial desse recurso pela Secretaria de Aviação Civil.  Já elaborando o projeto das novas adequações da pista e ampliações da estrutura operacional”, contou o superintendente viário da Secretaria de  Estado de Infraestrutura (Seinfra), Fabrício Alves Correa, que também está em Bonito acompanhado a inspeção da Anac.

Nova categoria

Atualmente o aeroporto de Bonito opera com duas companhias aéreas, a Azul Linhas Aéreas ( às quartas, sextas e domingos) e a Gol Linhas Aéreas que tem voos aos sábados. O aeroporto, situado no trevo de ligação da cidade com Guia Lopes e Jardim, recebe semanalmente uma média de 120 passageiros. Outra modificação positiva para o aeroporto foi sua elevação na categoria na seção contra incêndio, oficializada pela Anac em fevereiro.

Em um boletim do Notam, meio que divulga informações relacionadas à segurança e regularidade da navegação aérea brasileira, o aeroporto de Bonito teve a nota elevada de três para cinco no item combate a incêndio e salvamento, permitindo a operação com aeronaves de maior porte. A liberação estava sendo aguardada desde o ano passado, quando a companhia aérea Azul anunciou a intenção de operar regularmente com jatos Embraer 190 e 195.

Comentários