“Meu voto será ouvindo a sociedade”, diz Simone Tebet sobre votações no Congresso

Em entrevista ao Bom Dia MS, da TV Morena, nesta sexta-feira (15), a senadora Simone Tebet, presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, falou sobre diversos assuntos. Ao longo de 20 minutos de entrevista, ela fez comentários sobre o futuro do MDB, o seu trabalho à frente da CCJ, a Reforma da Previdência e o reflexo positivo do protagonismo de lideranças políticas de Mato Grosso do Sul em Brasília.

Senadora comentou diversos assuntos, entre eles, a Reforma da Previdência, o Cadastro Positivo e o futuro do MDB

Em relação à Reforma da Previdência, Simone voltou a defender que a aposentadoria de mulheres seja aos 60 e não aos 62 anos de idade, como proposto no texto enviado ao Congresso. Ela também acredita que não se deve penalizar a população de mais baixa renda, como os idosos do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e o trabalhador rural. “A Reforma da Previdência vai sair (do Congresso) mais justa do que entrou e vamos tirar alguns excessos”, disse.

Simone ainda comentou o impacto favorável que a aprovação do projeto do Cadastro Positivo pode ter sobre a economia. “O cadastro positivo é um dos grandes avanços que o Congresso deu para o Brasil. Neste momento de inadimplência, em que as pessoas não têm crédito na praça, precisam consumir e não têm dinheiro, o cadastro positivo vai fazer com que aquele que é bom pagador possa, no comércio local, comprar um tênis para o filho, ainda que em 2, 3 4 vezes, porque o comerciante vai ver a ficha dele e vai vender. Ao vender, ele contrata mais, compra mais da indústria, que também vai produzir mais. É uma bola de neve positiva para o Brasil. A informação que temos no SPC e no Serasa é de que só em Mato Grosso do Sul podemos oferecer para 500 mil consumidores a oportunidade de consumir mais e injetar dinheiro na veia da economia do Estado”, defendeu. Simone também esclareceu que o projeto prevê multa de até R$ 3 milhões por pessoa atingida ou violada no direito à sua intimidade, além responsabilizar civil, penal e administrativamente quem vazar as informações do cadastro positivo de forma irregular.

Moro na CCJ no dia 27 de março

A senadora também informou que o Ministro da Justiça, Sérgio Moro, estará na Comissão de Constituição e Justiça do Senado no dia 27 de março, às 10 horas, para apresentar as atribuições da sua pasta, bem como debater o projeto anticrime. “É importante discutir esse pacote anticrime, que traz medidas de combate à corrupção e ao crime organizado para ver como nós podemos contribuir para reduzir essa onda de violência que assola o País, que é algo inimaginável”, disse.

Ao lamentar a tragédia na escola de Suzano (SP), a senadora também comentou a proposta do porte de armas. “Estamos preparados para o porte de armas? Se sim, quem poderá ter? Quantas armas por pessoas? No campo e na cidade? São questões polêmicas que serão debatidas por meio de consultas públicas, debate com especialistas, audiências para podermos tomar as melhores decisões. O meu voto será ouvindo a opinião da sociedade e do Mato Grosso do Sul”, afirmou.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu cometário!
Por favor, insira seu nome aqui