Meta de vacinação de crianças contra o Sarampo atinge 110,60%

Da Redação

Com 110,60% da meta de vacinação atingida, Mato Grosso do Sul é o segundo estado do país com maior cobertura vacinal das crianças com até dois anos de idade, sendo ultrapassado apenas por Minas Gerais (110,84%). Dos 79 municípios, 68 ultrapassaram a meta de 95% de cobertura vacinal.

No Estado foram aplicadas 100.606 doses da vacina contra sarampo em crianças entre seis meses e cinco anos de idade. Foram registradas 8.982 doses zero, 35.888 da primeira dose, 43.137 da segunda dose e 12.599 de terceira dose ou mais.

Os municípios de Mato Grosso do Sul que atingiram a meta de 95% vão receber bônus do Ministério da Saúde no valor total de R$ 2,6 milhões.

Seis municípios estão com cobertura inferior a 90%, correndo o risco de receber somente 50% do valor do bônus. São eles, Paranaíba (78,42%), Nova Alvorada do Sul (78,67%), Terenos (82,17%), Ponta Porã (84,96%), Miranda (86,19%) e Corumbá (86,51%).

Quatro municípios estão com cobertura vacinal entre 90% e 94,99%. Se não tingirem a meta vão receber 75% do incentivo financeiro. São eles, Dourados (91,54%), Rio Negro (91,95%), Tacuru (92,52%) e Rio Brilhante (94,48%).

A primeira etapa da vacinação nacional contra o sarampo ocorreu entre dias 07 e 25 de outubro tendo como público alvo crianças menores de cinco anos. A segunda etapa acontece entre 18 a 30 de novembro, tendo com o público alvo pessoas entre 20 e 29 anos.

Esse ano, a estratégia de mobilização contou com o apoio do Rotary Club, por meio da ação “Mato Grosso do Sul e Rotary Club de Campo Grande conectados pela saúde infantil”, somados a toda a toda família Rotária do MS, visando a mobilização e engajamento da sociedade civil e instituições na divulgação da campanha.

Entre as instituições que firmaram parceria, destacam-se a Famasul, Águas Guariroba, Camdno Militar do Oeste, Base Aérea, SESAU, Energisa, Tribunal de Justiça de MS, Defensoria Pública, Secretaria de Estado de Educação, Secretaria Municipal de Educação, Conselho de Reitores das Instituições de Ensino Superior do MS, Assomasul, SENAC, SESC-Fecomércio, Sanesul, Distrito Sanitário Especial de Saúde Indígena, Câmara dos Vereadores de Campo Grande, Cassems, Faems e Sindicato das Escolas Particulares de MS.

Comentários