Mesmo sem vencer no tempo regulamentar, Portugal vai à semi

Em 450 minutos regulamentares, Portugal só ficou à frente no marcador em menos de 25. Sem vencer no tempo regulamentar, os lusitanos chegam à semifinal da Eurocopa sem nenhum triunfo, mas com muito espírito de luta. Nesta quarta-feira, em Marselha, nos pênaltis, os patrícios eliminaram a Polônia por 5 a 3, após um placar de 1 a 1 que persistiu até o último instante da prorrogação.

(Foto: BERTRAND LANGLOIS/AFP)
(Foto: BERTRAND LANGLOIS/AFP)

Classificado novamente entre as quatro melhores seleções da competição, Portugal enfrentará o vencedor de País de Gales e Bélgica.

A Polônia jogou em cima de Cédric desde o pontapé inicial. A aposta foi certeira. O lateral-direito de Portugal errou a primeira bola do jogo e permitiu o caminho livre para Grosicki, que cruzou para o meio da área. Lewandowski concluiu com precisão e encerrou um jejum de sete partidas sem marcar, anotando o primeiro dele na Euro.

Com deficiências explícitas em todos os setores, Portugal demorou mais de 20 minutos para entrar de vez no confronto. Enquanto isso, a Polônia se defendia muito bem e atacava na hora certa, com chutes de Milik e Lewandowski.

Na parte final do primeiro tempo, o brilho lusitano, enfim, resolveu aparecer. Com apenas 18 anos, Renato Sanches assumiu a responsabilidade, tabelou com Nani e deixou tudo igual, com um arremate que ainda desviou na defesa adversária. Antes do empate, Portugal ainda teve um pênalti ignorado, quando Pazdan empurrou Cristiano Ronaldo.

O segundo tempo começou mais equilibrado. Mas a Polônia, aos poucos, foi dominando o meio de campo e explorando os lados. Milik, se antecipando a Pepe, quase desempatou. Atento, Rui Patrício fez a defesa. Portugal, por sua vez, ficou mais ofensivo com as mudanças promovidas pelo técnico Fernando Santos. A melhor chance saiu dos pés de Jedrzejczyk, que quase faz contra. Já Cristiano Ronaldo furou duas vezes na cara do gol.

A prorrogação foi inevitável pela performance e cansaço das duas seleções. O tempo-extra não deixou de ser animado. Teve até invasão de campo, marca registrada desta Eurocopa. Mesmo sem pernas, os times arriscaram de fora da área e fizeram os torcedores sonharem com o gol salvador. A Polônia ainda deixou de fazer uma alteração.

A decisão ficou mesmo para a marca da cal. Portugal foi perfeito. Acertou as cinco cobranças com Cristiano Ronaldo, Renato Sanches, Moutinho, Nani e Quaresma. A Polônia também mantinha um bom desempenho até Blaszczykowski parar em uma grande defesa de Rui Patrício.

FICHA TÉCNICA: POLÔNIA x PORTUGAL

Local: Stade Vélodrome, em Marselha (FRA)
Data e hora: 30 de junho de 2016, às 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Felix Brych (ALE)
Auxiliares: Mark Borsch (ALE) e Stefan Lupp (ALE)
Cartão Amarelo: Jedrzejczyk, Glik, Kapustka (POL); Adrien, William Carvalho (POR)
Cartão Vermelho:
Gols: Lewandowski, 2’/1ºT (1-0), Renato Sanches, 33’/1ºT (1-1)

POLÔNIA: Fabianski, Piszczek, Glik, Pazdan e Jedrzejczyk; Maczynski (Jodlowiec, 7’/1º T P), Krychowiak, Blaszczykowski e Grosicki (Kapustka, 36’/2ºT); Milik e Lewandowski. Técnico: Adam Nawalka.

PORTUGAL: Rui Patrício, Cédric, José Fonte, Pepe e Eliseu; Adrien (João Moutinho, 28’/2ºT), William Carvalho (Danilo, 5’/1ºT P) João Mário (Quaresma, 34’/2ºT) e Renato Sanches; Nani e Cristiano Ronaldo. Técnico: Fernando Santos.

Comentários

comentários