Mesmo com prisão de PRF, amigos de Adriano mantém manifesto

Foto: Reprodução/Facebook

Mesmo após o policial rodoviário federal Ricardo Hyun Su Moon, de 47 anos, acusado de matar a tiros o empresario Adriano Correia do Nascimento, ser preso preventivamente na manhã de ontem(05), a manifestação organizada por amigos, clientes e populares em geral, programada para a tarde deste sábado (7), está mantida.

A concentração está prevista para ás 15h, na Praça Ary Coelho, em Campo Grande e de lá todos seguirão em passeata até o local onde aconteceu o crime.

A organizadora Suelen Souza, de 28 anos, explicou que mesmo com a prisão do policial, que a principio responderia pelo crime em liberdade, a justiça ainda não foi feita. A família e amigos temem que o mesmo possa ser solto a qualquer momento e o caso acabe sendo abafado e esquecido.

“Nós já mandamos confeccionar camisetas para quem fez o pedido e fizemos vários cartazes. Muitas pessoas questionaram o porque continuar com a manifestação sendo que o policial já foi preso, só que isso não é só mais pelo Adriano mas sim para que não aconteça com outras pessoas no futuro. Como diz aquele velho ditado: “Quem cala consente”, nós queremos dizer que não ficaremos calados e mostrar que estamos de olho em tudo que está acontecendo”, frisa a organizadora.

O convite para o manifesto publicado nas redes sociais, teve grande repercussão na mídia e por conta disso houve uma grande procura de pessoas para participar do movimento.

Segundo Suelen, o grupo do WhatsApp já alcançou 133 membros. No Facebook, foi criado um evento, no qual mais de 200 pessoas confirmaram presença, outros 189 mostraram interesse e a cada dia vêm aumentando mais.

A organização do movimento afirma que foi enviado um oficio para a Agetran(Agência Municipal de Transporte e Trânsito), para que a mesma acompanhe todo o percurso e convoca toda a população para que compareça amanhã.

Comentários