Mesmo com preço da soja na máxima histórica, mas não chega a produtores de MS

Da Redação

Apesar da cotação da soja estar no máximo histórico, a elevação dos preços não beneficia diretamente o produtor de Mato Grosso do Sul. Conforme o presidente da Aprosoja (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul), André Dobashi, o preço da soja hoje não significa que o produtor recebeu pela sua produção. “O preço hoje não chega ao produtor porque ele não tem produto para vender”, explicou.

Foto: ilustração/arquivo

Além disso, Dobashi informou que 40% da próxima safra, que ainda nem foi plantada, já foi negociada. “Alguns produtores aproveitaram boas ofertas de preço para fazer o travamento de seus custos de produção, porém com preços muito abaixo dos valores observados atualmente”, esclareceu.

Assim, conforme o presidente da Aprosoja, o preço atual da soja acaba não chegando ao produtor na ponta “ainda que ajude na comercialização antecipada, se os valores oferecidos para a próxima safra acompanharem os preços atuais”, finalizou Dobashi.

O volume de exportações de soja de MS até julho deste ano bateu a marca de 3,76 milhões de toneladas. O valor já superou o total das exportações de 2019, que foram de 3,22 milhões de toneladas.