Mês de março será marcado por caminhada pela Paz em Casa

Mais uma vez, o Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul e parceiros se mobilizam na defesa das mulheres e contra toda forma de violência doméstica, na quarta edição da Campanha Nacional “Justiça pela Paz em Casa”. A semana de 7 a 11 de março – no Mês da Mulher – será marcada por ações de conscientização, caminhada, palestras, esforços concentrados para julgamentos de casos de violência doméstica, tudo para mudar a realidade de violência e promover a cultura da paz.

26paz

Esta semana especial começa com a Caminhada pela Paz em Casa, que acontece no dia 7 de março. A concentração será em frente ao Fórum de Campo Grande, na rua da Paz, 14. A saída ocorrerá às 16 horas. Os participantes irão caminhar até a Praça Ary Coelho, no centro da capital.

É importante que os participantes cheguem com antecedência para retirar a camiseta do evento e conhecer o itinerário da caminhada, que seguirá pela Rua Dom Aquino até a 13 de Maio e depois segue até a Praça Ary Coelho. Todos estão convidados a trazerem suas famílias e caminharem pelo fim da violência doméstica e familiar contra a mulher.

A caminhada pela Paz em Casa é uma realização do Poder Judiciário, por meio da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar em MS, fruto de uma iniciativa da Ministra Carmem Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, e nesta edição tem o apoio dos parceiros Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região, Tribunal Regional Federal da 3ª Região, Tribunal Regional Eleitoral, Ministério Público Estadual e seu Núcleo de Enfrentamento da Violência Doméstica Contra a Mulher, Defensoria Pública da União, Defensoria Pública Estadual, Ordem dos Advogados do Brasil MS, Governo do Estado de MS, Subsecretaria de Políticas Públicas para Mulheres de MS, Prefeitura de Campo Grande, Polícia Civil, Polícia Militar, Plaenge, jornal O Estado de MS, TVE Regional, Rádio Educativa 104, Página Brasil e FM Capital 95.

Os parceiros seguirão na caminhada que simbolizará o inicio da semana. Cada órgão está organizando um grupo de pessoas para vestirem a camisa pela Paz em Casa. Além da caminhada, a campanha Justiça pela Paz em Casa irá realizar outras atividades nas 52 comarcas do interior de Mato Grosso do Sul, buscando a conscientização da sociedade nessa temática que afeta direta ou indiretamente a toda a população. Haverá palestras educativas em canteiros de obras, concentração de julgamentos de casos de violência doméstica, sobretudo os casos de feminicídios (homicídios de mulheres por conta de seu gênero), que serão julgados pelo Tribunal do Júri em diversas comarcas do Estado, além de outras ações que visam mudar a cultura da violência para a cultura da paz.

Estatísticas – A realidade de violência doméstica tem que ser mudada no Brasil. Os registros de casos de violência têm aumentado ano a ano, muito pelo fortalecimento da rede de proteção à mulher, após a edição da Lei 11.340, de 7 de agosto de 2006, mais conhecida como Lei Maria da Penha, em alusão à farmacêutica Maria da Penha Maia Fernandes, vítima e símbolo da luta contra a violência doméstica.

Dados do Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS) mostram que, de 2008 a 2015, o número de ações penais ajuizadas na Comarca de Campo Grande, relativas à Lei Maria da Penha, aumentaram 217%. A estatística revela ainda, que, quase a metade, ou seja, 48% das denúncias feitas pelo MP, na seara penal, são das quatro Promotorias de Justiça de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da capital. As outras 18 Promotorias, com atribuição exclusivamente criminal, tiveram 3.686 denúncias, representando (52%).

No ano de 2015, foram 3.365 ações penais ajuizadas. O número de casos apenas caiu, em relação ao ano anterior, em 2009 e 2013. Nos demais anos, os casos só aumentaram.

Por isto é tão importante a sociedade sul-mato-grossense participar desta campanha, mostrando que não tolera nenhuma forma de violência contra a mulher, seja física, moral, psicológica ou financeira.

Comentários

comentários