Meninos aprendem a dirigir na internet e furtam carro oficial

Três adolescentes, de 13, 14 e 15 anos, foram identificados como suspeitos de terem entrado na Secretaria de Saúde de Bonito, a 278 km de Campo Grande, pelo buraco do ar condicionado para furtar objetos e um carro. Segundo a delegada de Polícia Civil que cuida do caso, os envolvidos aprenderam a dirigir na internet e por pelo três vezes furtaram um veículo oficial do órgão.

Carro foi furtado três vezes, diz polícia de Bonito (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)
Carro foi furtado três vezes, diz polícia de Bonito (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)

Eles foram identificados na sexta-feira (26) e as informações divulgadas nesta segunda-feira (29). Conforme Jennifer Estevam de Araújo, por duas vezes eles furtaram, passearam pela cidade e devolveram. No entanto, na terceira vez, o automóvel foi abandonado em um bairro. “Esse carro tinha adesivos e mesmo assim ninguém suspeitava. Eles relataram que aprenderam a dirigir no YouTube”, disse a delegada.

A Secretaria de Saúde de Bonito informou que depois dos furtos tomou medidas para reforçar a segurança do local. “Pareceu coisa de filme o que aqueles meninos tão novos fizeram. Nós já solicitamos a instalação de câmeras de monitoramento. Colocamos um vigia pra cuidar do prédio durante a noite. Felizmente não tivemos prejuízo porque o carro e os objetos foram recuperados.”, garante Wilson Braga, secretário de Saúde de Bonito.

Ainda segundo a delegada, o adolescente mais novo entrou na Secretaria de Saúde apenas uma vez, enquanto os demais, nas três vezes. Outros dois garotos, de 12 e 13 anos, passeavam no veículo furtado pelos demais e junto com eles.

Escola

Segundo as investigações, os dois adolescentes que entraram três vezes na Secretaria de Saúde fizeram furtos no Colégio Estadual Luiz da Costa Falcão, onde eles e os outros outros três colegas estudam.

De acordo com a delegada que está à frente do caso, a dupla furtou da cantina da escola alimentos, refrigerantes e ainda R$ 1.500,00 que teriam sido usados na compra de tênis, camisetas e peças para bicicleta. Os produtos foram apreendidos.

“O auto de apuração de ato infracional vai ser encaminhado para o Ministério Público e o promotor vai intimá-los novamente. Se o promotor entender que seja o caso, pode pedir até a internação deles. Provavelmente os pais vão ter que ressarcir [os prejuízos], mas quem decide é o juiz”, finalizou a delegada.

Comentários

comentários