Menina que virou um dos símbolos do terremoto na Itália recebe alta hospitalar

Pescara del Tronto – Vista dos destroços provocados pelo terremoto de magnitude 6,2 graus na escala Richter na região central da Itália(Foto Angelo Carconi/Agência Lusa/EPA)
Pescara del Tronto – Vista dos destroços provocados pelo terremoto de magnitude 6,2 graus na escala Richter na região central da Itália(Foto Angelo Carconi/Agência Lusa/EPA)

A pequena Giorgia, 4 anos, recebeu alta hospitalar nesta sexta-feira (9) após passar 16 dias internada como uma das sobreviventes do forte terremoto que atingiu a região central da Itália no dia 24 de agosto. As informações são da Agência Ansa

A história da menina comoveu o país desde o início. Giorgia, assim como seus pais, foi resgatada com vida após 16 horas de trabalho das equipes de socorro. A menina foi encontrada sob os escombros abraçada com a irmã Giulia, 10 anos, que não sobreviveu ao tremor – mas que, com seu corpo, protegeu e salvou a vida de Giorgia.

A família foi encontrada graças ao cachorro Leo, que indicou aos socorristas o local exato onde estava. O cão foi recebido pelo papa Francisco e pelo primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, ao lado dos bombeiros que atuaram no salvamento.

Ainda no hospital, no dia 27 de agosto, Giorgia recebeu a visita do presidente da Itália, Sergio Mattarella, que lhe deu uma boneca de presente por seu aniversário – ocorrido no mesmo dia do funeral da irmã.

Outro fato emocionante da história foi uma carta deixada por um dos socorristas que atuou no resgate para Giulia. Nela, o homem identificado apenas como Andrea lamentava ter chegado “tarde demais” para salvar a menina. A família morava em Pescara del Tronto, uma das cidades mais atingidas pelo sismo do dia 24.

Ao todo, 295 pessoas perderam a vida no terremoto, sendo que a maior parte das vítimas fatais morreu na pequena cidade de Amatrice, na região de Lazio.

Comentários

comentários