Membros PCC fogem de presídio e suspeita é de suborno a agentes

Quatro presos que seriam integrantes da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), que atua nos presídios brasileiros, fugiram na madrugada de quarta-feira (26) da penitenciária Padre Juan Antonio de la Vega, no Paraguai.

Presos ocupavam celas da penitenciária Padre Juan Antonio de la Vega - Foto: ABC COLOR
Presos ocupavam celas da penitenciária Padre Juan Antonio de la Vega – Foto: ABC COLOR

Conforme o portal do jornal paraguaio ABC Color, os fugitivos de nacionalidade brasileira foram identificados como Jonathan Rodriguez Lima, 23 anos, Alan Cristian de Lucena, 25, Mario Monteiro, 29, e Valdecir Gonçalves, 37 anos.

Jonathan estava preso desde o dia 24 de agosto, apontado por envolvimento no assassinato de agente da Penitenciária Nacional de Tacumbú e o filho, em emboscada, em Lambaré. O crime teria sido ordenado por Chimenes Jarvis Pavão, o mesmo que estaria por trás da morte de Jorge Rafaat em junho passado, em retaliação, já que, na época, fuga em massa que era planejada foi frustrada.

O terceiro fugitivo, Mario Monteiro, havia sido preso em 15 de maio, de 2014. Ele teria sido flagrado tentando roubar caminhão para utilizar o veículo em outros crimes.

Alan, também acusado de roubo em que família foi mantida refém, foi o único recapturado, horas depois da fuga. Ele estava em meio a grupo que seguia de viagem para Assunção.

De acordo com o jornal ABC Color, o grupo considerado de alta periculosidade teria fugido pelo portão principal depois de, supostamente, ter subornado agentes paraguaios. A fuga teria sido liderada por Valdecir, preso no dia 15 de abril, de 2013, por agressão.

Comentários

comentários