Médium é encontrado morto em centro espírita no Rio de Janeiro

Um dos médiuns mais antigos do Lar de Frei Luiz, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio, foi encontrado morto na manhã desta sexta (18). A vítima é Gilberto Arruda, 73, que morava no Educandário Social Lar de Frei Luiz, no mesmo terreno onde estão instaladas uma creche, escola e um serviço social prestado a crianças e idosos.

O médium Gilberto Arruda, assassinado nesta sexta-feira (19). (Foto: Divulgação/ Centro Espírita Lar de Frei Luiz)
O médium Gilberto Arruda, assassinado nesta sexta-feira (19). (Foto: Divulgação/ Centro Espírita Lar de Frei Luiz)

De acordo com o tenente-coronel Rogério Figueiredo, comandante do 18º Batalhão da Polícia Militar, responsável pela área, Arruda estava morto e amarrado na cama, com sinais de espancamento e um corte no braço. O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios, mas até a tarde desta sexta (19) nenhum suspeito do crime tinha sido identificado.

Arruda realizava cirurgias espirituais e incorporava o espírito do médico alemão Frederich VonStein. O Lar de Frei Luiz, inaugurado em 29 de junho de 1947, é frequentado por pessoas do meio artístico e cultural da cidade, que ajudam e trabalham na obra espiritual da casa.

O ator Carlos Vereza é um dos frequentadores mais antigos da obra de Frei Luiz. O tenista Gustavo Kuerten também frequentou a casa, onde fez uma cirurgia espiritual na coluna.

Em nota, o Lar de Frei Luiz, lamentou o ocorrido. “Médium desde os seis anos de idade no Lar de Frei Luiz, dedicou-se durante toda a sua vida aos necessitados e sofredores com sua mediunidade de cura”, afirmou.

Mais de mil pessoas trabalham como voluntárias na obra de Frei Luiz, que vive de doações, principalmente de pessoas físicas.

As informações são da Agência Brasil.

Comentários

comentários