Médico é preso após atropelar motociclistas e fugir sem prestar socorro

Depac Piratininga em Campo Grande (Foto: Divulgação )
Depac Piratininga em Campo Grande (Foto: Divulgação )

O médico Handerson Chagas Pereira (40), foi preso em flagrante depois de atropelar dois motociclistas e fugir sem prestar socorro às vítimas em Campo Grande. O acidente ocorreu no cruzamento das ruas Brilhante e Ernesto Geisel. A infração foi registrada no sábado (8), data do acidente, e o autor do atropelamento continua detido.

De acordo com o boletim de ocorrência, Edilson Muniz (27) e Antônio Costa (25), seguiam na motocicleta pela Rua Brilhante e ao passar pelo cruzamento com a Ernesto Geisel, foram atingidos pelo Renault Sandero conduzido pelo médico.

Após o atropelamento, Handerson fugiu e não prestou socorro aos rapazes. Uma testemunha do acidente  seguiu o médico e consegui abordá-lo próximo ao cruzamento entre as ruas do hipódromo e Manoel da Costa Lima, distante 3 Km do local do acidente. O Corpo de Bombeiros foi acionado para atender as vítimas e também constatou que o condutor do carro estava bêbado. Segundo o BO, Handerson se recusou a fazer o teste do bafômetro.

De acordo com os relatos que constam no registro policial, o autor estava com forte cheiro de álcool, olhos avermelhados e também com desequilíbrio na coordenação motora e ainda confessou que passou a noite bebendo em uma boate da capital. Handerson também afirmou que não mora em Campo Grande e veio à cidade para ver a mãe.

Preso em flagrante, o médico foi levado para a Depac – Piratininga. Em audiência de custódia o juiz manteve a prisão e ele foi transferido para uma cela especial do Garras, pois Handerson possui curso superior completo feito em uma universidade na Bolívia. Não há informações no boletim de ocorrência se foi arbitrado fiança.

O caso foi registrado na Depac- Piratininga como lesão corporal culposa na direção de veiculo automotor, conduzir veicula automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influencia de álcool ou de outra substancia psicoativa que determine dependência e omissão de socorro.

Comentários

comentários