Mayra Aguiar confirma favoritismo e já está nas semifinais do judô

Uma das favoritas ao ouro na categoria até 78 kg do judô, a brasileira Mayra Aguiar já está nas semifinais dos  Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Após uma estreia arrasadora resolvida em 42 segundos, a ela derrotou a alemã Luise Malzahn, atual quinta colocada do ranking mundial, graça a um shido por falta e combatividade aplicado contra a rival a um minuto do fim.

Mayra Aguiar durante estreia na Rio-2016 contra Miranda Giambelli: vitória ainda no primeiro minuto de luta imagem: Danilo Verpa/NOPP
Mayra Aguiar durante estreia na Rio-2016 contra Miranda Giambelli: vitória ainda no primeiro minuto de luta<br Foto Danilo Verpa/NOPP

Na estreia contra a australiana Miranda Giambelli:, Mayra conseguiu o triunfo mais rápido de uma atleta brasileira no judô até o momento. Antes dela, a luta mais rápida de um brasileiro na Rio-2016 era de Rafaela Silva, campeã dos leves (57kg), na primeira rodada, ao vencer a alemã Myriam Roper em 45 segundos.

Mayra não deu espaço para a rival sequer respirar. Logo nos primeiros segundos ela aplicou um golpe marcado como wazari e já encaixou uma imobilização que a levou à vitória pela contagem máxima (ippon).

Campeã mundial em 2014, Mayra Aguiar chega aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro como uma das favoritas a medalhas. Ela conseguiu o bronze em Londres-2012, mas vive a expectativa de uma campanha ainda melhor em casa. Sua maior adversária e algoz na Inglaterra, a norte-americana Kayla Harrison, está do outro lado da chave e, caso vençam suas lutas, elas só se encontram na decisão.

A equipe de judô do Brasil iniciou as disputas no Rio de Janeiro cercada de expectativa, mas em cinco dias tem até agora apenas a medalha de ouro conquistada por Rafaela Silva. Felipe Kitadai, Charles Chibana, Alex Pombo, Victor Penalber, Tiago Camilo Sarah Menezes, Érika Miranda, Mariana Silva e Maria Portela se despediram sem pódio.

Quando o COB (Comitê Olímpico do Brasil) fez o planejamento para que o país chegasse ao top-10 do quadro de medalhas, pensou em cinco medalhas vindas dos tatames. Para chegar a esta projeção, todos os judocas que ainda estão na disputa precisariam de medalhas. Além de Mayra Aguiar, o meio-pesado Rafael Buzacarini (nesta quinta) e os pesados Rafael Silva e Maria Suelen Altheman são as esperanças.

Comentários

comentários