Mato Grosso do Sul termina Escolares com 14 medalhas

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Três ouros, cinco pratas e seis bronzes. Foi assim que Mato Grosso do Sul terminou nos Jogos Escolares da Juventude, com 14 medalhas. Foram 10 dias de disputa em 13 modalidades: atletismo, badminton, basquete, ciclismo, futsal, ginástica rítmica, handebol, judô, luta olímpica, natação, tênis de mesa, voleibol e xadrez. 160 atletas representaram o Estado e tiveram um rendimento superior ao de 2015.

Nas individuais foram 12 medalhas. Novamente, o maior número saiu do judô. Os judocas do Estado ganharam sete medalhas, contra cinco do ano passado. Lorraine Batista e Victória Aroca foram prata; Gabryel Vieira, Guilherme Silva, Leticia Menino e as equipes masculinas e feminina, bronze.

Os ouros vieram do atletismo e da natação. O primeiro foi conquistado por Bruna Vieira, no lançamento de dardo. Com um desempenho impecável, a atleta quebrou o recorde da competição três vezes. Com um lançamento de 47,37cm, Bruna confirmou o ouro.

Luis Henrique Ferreira buscou o segundo ouro na piscina da Vila Olímpica. Assim como Bruna, Luisinho tinha uma prata de 2015: a dos 50m peito.E foi nessa prova sua especialidade que o aluno do Colégio Nova Geração de Campo Grande ganhou sua medalha dourada. Ele bateu o recorde na classificatória e na final. A medalha de ouro foi apenas a primeira de três obtidas pelo nadador.

As outras duas foram de pratas. A primeira nos 100m peito e a segunda no revezamento 4×50, quatro estilos, ao lado dos colegas Caio França, Pedro Pena e Lucas Cirilo.

Quem também conquistou uma medalha de prata nos Jogos Escolares da Juventude foi Gabriel Trajano. Ele foi o segundo mais rápido nos 100m com barreiras.

Nas coletivas mais duas conquistas. O ouro das meninas do handebol, da escola Licurgo de Campo Grande, que com a conquista sobem para a primeira divisão, e o bronze, da segunda divisão, das garotas do basquete de Três Lagoas, da escola Parque São Carlos.

Foram 3 medalhas a mais do que em 2015. Nas individuais  haviam sido conquistadas 11 e nas coletivas nenhuma.

Frutos colhidos após investimentos nos escolares: alojamento dos atletas em hotéis, alimentação balanceada, criação do Centro de Convivência e maior número de jogos, mantendo todas as equipes em atividade até o último dia de competição.

“Ficamos muito satisfeitos, nossa meta é investir no esporte como um todo e ajudar a formar cidadãos de bem. Tudo começa no escolar. Desse grupo deve sair atletas olímpicos, mas principalmente homens e mulheres com condições de fazer diferença no mundo”, disse orgulhoso diretor presidente da Fundesporte Marcelo Miranda

Os Jogos Escolares da Juventude etapa 12 a 14 anos foram realizadas em João Pessoa entre 20 e 29 de setembro. para representar o Estado os atletas tiveram que vencer os jogos escolares de Mato Grosso do Sul.

Comentários

comentários