Mato Grosso do Sul terá mais um núcleo industrial em Brasilândia

Foto Divulgação
Foto Divulgação

A criação de um novo distrito industrial em Mato Grosso do Sul foi pauta de reunião na última segunda-feira (30) pela manhã no gabinete da Semade. Jaime Verruck, secretário da pasta e diretor-presidente do Imasul, e Ricardo Senna, secretário adjunto da Semade, receberam Jorge Justino Diogo, prefeito de Brasilândia, município localizado na Costa Leste no estado. Durante a reunião, foi entregue à Prefeitura Municipal de Brasilândia a licença prévia do Imasul para a implantação da área que contará com 100 hectares, denominado Polo Industrial Arara Azul.

Para Jaime Verruck, a constituição de distritos industriais, tais como o de Brasilândia, está prevista no plano de desenvolvimento econômico do estado com direcionamento à atração de novos investimentos, além de estimular a competitividade das empresas em MS. “A ideia é de fato incentivar a criação de núcleos industriais nos municípios e, dessa maneira, agora estamos entregando a licença prévia à Brasilândia, ou seja, abrindo precedente para a instalação de mais empreendimentos na região.”

Jorge Justino Diogo adiantou que o município já possui políticas de incentivos fiscais, através de um programa de desenvolvimento econômico que conta com a doação de áreas prontas para a construção, isenção de IPTU por 10 anos e 100% do ISS da obra, em conformidade com a legislação vigente. “Estamos trabalhando para dar celeridade à constituição desse núcleo.”

Licença – O prefeito de Brasilândia destacou, durante o encontro, o trabalho dinâmico do Imasul. “Sou um grande defensor do órgão, pois foi dada uma atenção especial para a implantação do núcleo industrial de Brasilândia e tenho certeza que outros municípios também se beneficiaram com este atendimento”, avaliou.

Dois empreendimentos já foram sinalizados para instalação no núcleo industrial: um na área têxtil e uma metalúrgica. “Ainda serão discutidos os incentivos fiscais estaduais para esses empreendimentos. A partir da concessão da licença prévia desse núcleo, a Semade, em consonância com a política de atração de investimentos do estado, coloca Brasilândia como um dos municípios disponíveis para receber investimentos”, explicou o secretário Jaime Verruck.

PROPEQ – No decorrer da reunião, o prefeito de Brasilândia também pediu apoio, no âmbito do PROPEQ – Programa Estadual de Apoio aos Pequenos Negócios – para auxiliar os pequenos empreendimentos na área de cerâmica do município, que hoje emprega mais de 500 pessoas. “As empresas precisam se organizar e se adequar às normas que regem esse setor. Vamos realizar reuniões em Brasilândia para apoiar os pequenos negócios ceramistas”, informou Ricardo Senna, secretário-adjunto da Semade.

Comentários

comentários