Marun sugere que eleições em MS sejam adiadas

Em Campo Grande na manhã desta sexta-feira, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (MDB), sugeriu que as eleições deveriam ser adiadas em Mato Grosso do Sul.

Declaração de Marun tem relação com a operação Vostok e prisão de Puccinelli

Apesar de concordar que não há espaço legal para isso, o deputado federal licenciado afirmou que seria o mais racional a acontecer por aqui.

A fala tem relação com a prisão de André Puccinelli (MDB), um dia antes da convenção estadual em que Puccinelli seria lançado como candidato ao governo do Estado e a operação Vostok, deflagrada pela Polícia Federal na quarta-feira (12), tendo o governador  Reinaldo Azambuja (PSDB) com um dos alvos.

“Tenho uma certa contrariedade com medidas que são tomadas nas vésperas do pleito. Isso aconteceu com André, na véspera da convenção, e agora acontece com Azambuja. Penso que isso poderia ter acontecido há dois ou três meses atrás”, completou Marun

“Se pudesse, a eleição em Mato Grosso do Sul deveria ser adiada, mas não vejo espaço legal para isso. Mas dentro da racionalidade, sim”, disse.

O ministro reforçou que o candidato ao governo pelo partido é Junior Mochi e pontuou que este é o momento de a população prestar atenção. “Não vejo espaço legal para esse adiamento”, declarou sobre a possibilidade levantada por ele de adiamento das eleições,  “mas dentro de uma racionalidade é uma eleição que digamos que preocupa muito. “A gente que a população tome as decisões corretas nesses dias que antecedem o pleito”, finalizou.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here