Marun classifica prisão de Temer como ‘exibicionismo do Judiciário’

O ex-ministro da Secretaria de Governo Carlos Marun chamou nesta quinta-feira (21) de “exibicionismo do Poder Judiciário” a prisão do ex-presidente Michel Temer.

Segundo o aliado, que foi apelidado durante o mandato do emedebista como “cão de guarda”, trata-se de uma medida “desnecessária”, “ilegal”, “açodada”, “inconveniente” e “inexplicável”.

“Vejo aí, sinceramente, uma prática de exibicionismo do Poder Judiciário, que nada contribui neste momento para o país”, disse.

No final do ano passado, nos últimos dias de Temer no cargo, Marun foi nomeado para a função de conselheiro de Itaipu Binacional, função mantida pelo presidente Jair Bolsonaro.

Comentários