Marquinhos ‘não sabe’ das finanças da prefeitura, mas não quer aumentar IPTU e ônibus

c180de9f-9ffa-400f-b5fa-5aafc0320b27
(Foto: Lúcio Borges)

O prefeito eleito Marquinhos Trad (PSD), reuniu na manhã desta segunda-feira (21), sua equipe de transição com a da atual administração, em primeira reunião oficial e constituída legalmente entre os dois conjuntos na presença do atual prefeito Alcides Bernal. Pouco antes de entrar para a reunião com as equipes no Paço Municipal, que a imprensa não teve acesso, Trad declarou que no conteudo que sua equipe já teve acesso, ele tem conhecimento da situação adminsitrativa, mas não financeira da Prefeitura. Bem como que irá ‘pressionar’ Bernal para não conceder nenhum reajuste em impostos, como o IPTU ((Imposto Predial e Territorial Urbano), e na tarifa do transporte coletivo. Trad apontou que tem que verificar ainda toda as contas do município, para tomar ações e resolver questões, que pretende fazer de tudo para sanar, mesmo vendo se a situação da crise nacional também afetou a Capital.

Trad afirmou, que o desafio é fazer, mas que não quer levar isso em conta para não repassar mais para o povo pagar. “Por exemplo, reafirmo que o preço da tarifa de ônibus não devia ter aumento. Minha preocupação está no noticiário com o possível aumento no preço do passe de ônibus. Sou absolutamente contra, vou conversar com o prefeito, embora a responsabilidade seja dele, que não seja dado nenhum aumento na tarifa de ônibus. Espero o congelamento na tarifa, bem como não haver aumento do IPTU, se não for somente a reposição da inflação, sem mais acréscimo a população. Chega de jogar a conta para e somente para o povo pagar”, ressaltou.

O primeiro encontro oficial entre ‘os prefeitos’ com as equipes, seria principalmente para ‘abrir’ as tratativas da situação financeira da prefeitura. Segundo Trad, essa é a primeira vez que o tema é abordado e uma das suas principais preocupaçãos será debater com Bernal os valores das tarifa que tem data base de reajusta neste mês. “Vou conversar com o prefeito, embora seja responsabilidade dele, para que não seja dado nenhum aumento de tarifa”, ratificou.

Desde que foi eleito em 2 de outubro, Trad já anunciava que gostaria de estar a par da situação da prefeitura o quanto antes, e, dois dias depois já lançou sua equipe que iniciou os trabalhos, mas que em partes ficou a espera da atual gestão. O atual e o eleito prefeito até já se encontraram uma vez, mas de forma de cortesia para entrega de pedido e nomes da equipe de transição. Nos outros encontros feitos pela equipe de transição apenas questões administrativas foram conversadas. A equipe do eleito, que é formada por Pedro Pedrossian Neto, Gilberto Cavalcante e Alexandre Ávalos já possui ideia de como está a estrutura administrativa da Capital, mas as finanças eram mistério até hoje.

Resultados

Equipe de transição do prefeito eleito Marquinhos Trad (Foto: Lúcio Borges)
Equipe de transição do prefeito eleito Marquinhos Trad (Foto: Lúcio Borges)

Ao sair do encontro, Trad reafirmou as demandas e apontou que equipe etá preparada e agora com dados nas mãos para deslanchar o trabalho. Pedrossian Neto afirmou que na próxima quinta (24), inclusive, o atual secretário das Finanças, Disney Fernandes, deve apresentar relatório completo da situação financeira da Capital e bater o martelo em relação ao pagamento do 13º salário, já que há possibilidade de haver parcelamento.

Pedrossian apontou que ao que se pode verificar e foi repassado pela atual administração, é que as contas da prefeitura estão estáveis, com dinheiro em caixa, mais que no limite mensal. “A contas tem dinheiro em caixa para serem sanadas. Contudo, somente para o próprio mês, sem qualquer sobra ou segura para o próprio mês, se houver algum contratempo e muito menos para ter ideia do próximo mês, que tem que esperar entrar tudo de novo para saldar o que vem. Não há como antigamente um sobra ou superávit  de dois ou três meses”, afirmou.

Tarifas ônibus x IPTU

O prefeito eleito destacou que pretende amenizar a situação da população principalmente com relação as contas imediatas a pagar ou que afetam a todos os cidadãos de imediato, na rerlação com passe do ônibus e o próximo arne do IPTU.

Trad tem declarado que o transporte coletivo está na lista dos piores serviços públicos oferecidos na cidade. Por isso, na avaliação dele, as empresas concessionárias do setor não merecem aumento no preço do passe, neste momento.

Atualmente, os usuários do transporte coletivo pagam R$ 3,25 no passe e conforme anunciado pelo conselho consultivo da Agereg (Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Campo Grande), na quarta-feira (16), a tarifa do transporte coletivo na Capital pode sofrer reajuste de até 9,5%, passando de R$ 3,25 para R$ 3,56. Já o Consórcio Guaicurus quer 13,2% de reajuste – subindo para R$ 3,68.

Em relação ao IPTU, Marquinhos também demonstrou ser contra ao reajuste do valor cobrado da população de Campo Grande e espera que a prefeitura não coloque um ganho real sobre o valor. “Em questão ao IPTU se tiver qualquer aumento que seja a reposição inflacionária, sem qualquer acréscimo a população, que já chega na inflação acumulada do ano nos 8,78%. O valor já vem em aumento e pensar em mais. Chega de jogar a conta para o povo pagar, não é aumentar imposto que vai sanar as contas públicas”, finalizou..

.

Comentários

comentários