Marquinhos conta que teve certa dificuldade para montar equipe devido atual realidade

O prefeito eleito de Campo Grande, Marquinhos Trad, que anunciou nesta quinta-feira (15), todos os nomes de seu futuro secretariado, sendo 11 pastas de primeiro escalão e outras 12 entre autarquias e fundações, revelou que teve certa dificuldades em formar a equipe, levando diversos ‘obrigado pela consideração, mas não será possível’. Em seu discursos, ele lembrou os cinco critérios para as escolhas dos nomes e que os que aceitaram foi após muito convencimento, pois foi difícil fazer as nomeações, devido a atual realidade da Prefeitura e da condição política local e do País.

Marquinhos revelou que muitos convidados não se convenceram, agradeceram, mais declinaram do cargo, alegando três dificuldades. “Alguns nomes, não que recusaram o convite em si, até gostariam de fazer parte. Mas, ao pensarem e avaliar, alegaram desistência em nome até da segurança física da família, pela estabilidade financeira pessoal, que desceria de nível profissional e financeiro, e, por si em ter exposição negativa na mídia, diante da atual situação politica nacional, que criminalizaram o agente público e a qualquer ação pode ser crucificado. Assim, resumo nas três maiores justificativas que me foram apresentadas para não vir compor a equipe”, comentou.

Contudo, com isso, Marquinhos avalia que a equipe terá muito mais responsabilidade e que vem com mais qualidade, após escolhas e avaliação técnica, mesmo entre alguns já conhecidos. “Aqueles que não querem lucro e riqueza, que aceitaram um grande desafio profissional, de cidadania e por nossa cidade, vão fazer a melhor gestão que Campo Grande já teve. E como pedi, eu estou e me passaram todos, que estamos com muita vontade, garra para administrar”, apontou.

O prefeito eleito lembrou no anuncio, os cinco critérios para as escolhas dos nomes e que os que aceitaram foi após muito convencimento e oferecimento deixado as claras, que é para fazer de tudo pelo município. “Como já divulgamos cada escolhido teria que ter capacidade técnica, lealdade, conhecimento, atitude positiva e , para desenvolver não só um cargo, mas uma missão de enfrentar os problemas e fazer acontecer a administração. E já avisei que não quero secretários que sejam bons para o Marquinhos, mas para Campo Grande”, frisou Marquinhos.

“Este grupo terá muita dedicação, empenho e trabalho. Nós amos levantar Campo Grande. Não vou e não vamos olhar para trás e ficar procurando problemas maior ou menor e nem culpando nenhum gestor. Vamos trabalhar”, finalizou.

Comentários