Marido confessa que matou esposa com tiro acidental em festa de aniversário

Pâmella deixou duas filhas e um relacionamento de 14 anos. (Foto: Reprodução/Facebook)
Pâmella deixou duas filhas e um relacionamento de 14 anos. (Foto: Reprodução/Facebook)

O comerciante Claudionor de Andrade Gama, 40 anos, marido de Pâmella Christina Castilho Barboza de 26 anos que morreu baleada na madrugada de domingo (30), no bairro Los Angeles, em Campo Grande, ao tentar separar briga de vizinhas se apresentou na tarde desta terça-feira (1º). Ele confessou o crime ao delegado João Reis Belo, adjunto da 5ª Delegacia de Polícia.

Segundo a Polícia Civil, Claudionor disse que se ofereceu para fazer um churrasco em comemoração ao aniversário do amigo, no dia do crime. Em certo momento, durante a festa, duas mulheres começaram a brigar e foram levadas pelos demais para fora da casa.

Ele afirmou em depoimento que pegou a arma para tentar acabar com a briga, mas com a confusão o revólver caiu de sua cintura e no momento em que pegou arma do chão o disparo aconteceu. Segundo testemunhas a bala ricocheteou na calçada e atingiu a mulher. Imediatamente, Claudionor guardou o revólver calibre 38 na cintura e correu para socorrer a esposa.

Claudionor também entregou a arma do crime na delegacia e confessou que ela não possuía registro. Segundo o suspeito, o revólver foi comprado em 2012, logo depois que ele sofreu um sequestro.

O depoimento durou uma hora e meia. Depois foi liberado por não ter passagem por violência doméstica contra a mulher. De acordo com João Reis, o suspeito disse ter cinco filhos durante os 11 anos de relacionamento com a vítima. Além disso, o comerciante contou que a convivência era harmônica.

 

Comentários

comentários