Manifestantes fazem enterro simbólico da Enseada de Botafogo, no Rio

O biólogo e ativista Mário Moscatelli promoveu neste sábado (27) um protesto contra a poluição da Enseada de Botafogo, na Baía de Guanabara, onde acontecerão as competições de vela dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016. Moscatelli, que é conhecido por suas denúncias de crimes ambientais, quer a responsabilização das autoridades e a adoção de medidas para reverter o quadro. Os manifestantes usaram caixões para simbolizar o enterro da Enseada de Botafogo.

Enseada de Botafogo“Sete meses atrás fizemos uma manifestação, na mesma área, pedindo as mesmas coisas. A Enseada de Botafogo, como toda a Baía de Guanabara, é uma grande vala de esgoto e lixo. Na Enseada, há dois rios que chegam completamente podres [despejando esgoto], o Banana Podre e o Berquó, e as autoridades, mais do que alertadas, não fazem nada”, disse Moscatelli.

Segundo Moscatelli, será entregue uma nova representação para o Ministério Público Federal, para reforçar o documento já entregue à instituição em junho do ano passado, que gerou na instauração de um inquérito.

Por meio de nota, a Cedae, companhia estadual responsável pelo saneamento do entorno da Baía de Guanabara, informou que toda a região de Botafogo está devidamente conectada à rede de esgoto. Para evitar despejos clandestinos através de ligações irregulares de esgoto residencial ou comercial à rede de águas pluviais está sendo construída uma galeria de cintura, na Marina da Glória, próximo dali. Essa galeria é formada por um sistema de tubulações que coletam água da rede de águas pluviais em tempo seco.

A Cedae informou que, no prazo de dois meses, pretende tratar mais de 60% do esgoto do entorno da Baía de Guanabara. Atualmente, esse índice está em 51%. Ainda de acordo com a Cedae, as raias olímpicas encontram-se dentro dos padrões exigidos para a prática esportiva.

De acordo com a Secretaria Estadual do Ambiente, o Programa de Despoluição da Baía de Guanabara (PDBG), no Rio, consumiu cerca de R$ 2 bilhões em 20 anos. Mas serão necessários pelo menos R$ 12 bilhões para se universalizar o saneamento nos 15 municípios do entorno da baía, dos quais R$ 3 bilhões estão em curso em oito grandes obras de saneamento.

Há alguns dias um vídeo chinês polêmico sobre as Olimpíadas do Rio, satirizou as condições da baía de Guanabara, mostrando banhistas, competidores e até a imagem do Cristo Redentor sofrendo com diarréias provocadas pela alta contaminação da baía em que serão realizadas as etapas de esportes naúticos das Olimpíadas de 2016. (Agência Brasil)

Confira o vídeo e a tradução do texto original em mandarim:

“O Rio de Janeiro é uma grande cidade, com uma linda costa e vistas de tirar o ar. E por isso é que sediará os Jogos Olímpicos de 2016.
A razão pela qual vai tirar seu ar é porque as águas são muito poluídas com esgoto e lixo.
Quando se candidatou a ser sede dos Jogos, o Rip prometeu ao COI eliminar 80% de esgoto da lagoa que receberá eventos de remo e canoagem e revitalizá-la.
Mas isso não acontecerá porque faltaram comprometimento, fundos e energia. Não apenas a água está cheia de lixo mas também com vírus e bactérias.
Atletas foram recomendados a tomarem vacina contra Hepatite A, polio e pílulas contra tifo.
Barcos serão constantemente limpos com água sanitária.
Atlelas também terão de se higienizar e tomar banho após saírem das provas.
Mas hey, um pouco da vingança de Montezuma está aqui. Merece a medalha de ouro?”
(UOL)

(Nota do Editor: “Vingança de Montezuma” é uma expressão que faz alusão ao imperador asteca que teve seus domínios tomados pelos espanhóis, durante a colonização das Américas.

A expressão popular refere-se  às diarreias que atingem turistas estrangeiros – principalmente do primeiro mundo – em visitas ao México, normalmente causadas pela bactéria Escherichia Coli, encontrada na água ou alimentos naquele país.

Os mexicanos, por sua vez, defendem-se dizendo que o desarranjo intestinal seria causado “pela característica picante de suas iguarias”, em que a pimenta é uma constante.)

Comentários

comentários