Manifestação contra o governo não teve nenhum registro de ocorrência

Segundo Tenente da 5ªCIPM, manifestação ocorreu de forma pacifica. (Foto: Paulo Francis)
Segundo Tenente da 5ªCIPM, manifestação ocorreu de forma pacifica. (Foto: Paulo Francis)

A tenente Fabrícia, da 5ª CIPM(Companhia Independente de Policia Militar), responsável pelo atendimento de ocorrências e realização do policiamento ostensivo e preventivo, em toda a área central, foi a comandante da operação de segurança durante a manifestação contra o governo Dilma Roussef, ocorrida na tarde de ontem(16), na Praça do Rádio Clube, em Campo Grande.

De acordo com Fabrícia, o evento ocorreu de forma bem tranquila, não houve nenhum registro de ocorrecia. A manifestação contou 50 policiais militares empregados no policiamento efetivo e mais 50 de prontidão caso ocorresse alguma ocorrência de maior potencial ofensivo. “ Apesar de nosso efetivo o evento foi muito tranquilo, como sempre o campo-grandense muito pacifico, muito ordeiro, o que identificamos mesmo foi muito civismo e patriotismo no local”, conta a tenente.

A comandante da operação ressalta que a missão da Policia Militar é manter a ordem e garantir a segurança do cidadão de bem que sai a rua para exercer o seu direito a democracia.

Manifestação – O ato que está acontecendo em várias capitais e cidades do país, contra o atual governo do país, reuniu aproximadamente 3 mil pessoas, na Praça do Rádio Clube, em Campo Grande. 

Estavam presentes representantes de movimentos como o Pátria Livre que visa discutir os problemas vividos pelo país, mas também apresentar propostas de solução, e o Movimento Avança Brasil, da Maçonaria, que estava coletando assinaturas em apoio às “Dez Medidas Contra Corrupção”, que será entregue ao Ministério Público Federal (MPF).

No local, os manifestantes puderam tirar fotos em uma cadeia que foi montada, onde quem estava presa era a presidente Dilma Roussef. Também havia no local uma forca, onde um homem caracterizado de Lula puxava a corda enforcando a população, além de uma lixeira com fotos de vários integrantes do Partido dos Trabalhadores.

Paulo Francis

Comentários

comentários