Mais Social avança em MS com visitas e emissão dos cartões de pagamento

O Programa Mais Social, programa do Governo do Estado coordenado pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), tem avançado e chegado nos lares de muitas famílias de Mato Grosso do Sul. Nesta fase, as equipes trabalham nas visitas domiciliares, com checagem de dados, e nas tratativas para emissão dos cartões e entregas aos beneficiários.

Foto: Divulgação

“É um trabalho que tem demonstrado o quanto as equipes do Mais Social estão empenhadas em realizar uma busca sólida, rápida e efetiva das famílias que precisam do benefício. Entre a criação do programa e o momento em que estamos, já organizamos várias linhas de visitação, além das tratativas com o Banco do Brasil para a efetiva emissão e entrega dos cartões. É um trabalho de muita responsabilidade e que exige uma atenção detalhada para fazermos o bom uso e a correta aplicação dos recursos públicos. A estimativa é que mais de R$ 182 milhões por ano sejam investidos pelo Governo do Estado no Mais Social. Um montante expressivo, com até 100 mil famílias beneficiadas”, descreveu a titular da Sedhast, Elisa Cleia Nobre.

As equipes do Mais Social, nos 79 municípios de MS, trabalham diariamente nas visitas domiciliares. Com os cuidados necessários, devido ao cenário de pandemia, as equipes percorreram na Capital, por exemplo, a comunidade do Mandela, com a verificação e validação de dados dos futuros beneficiários. Cidades do interior do Estado, como Dourados e Corumbá, também têm planos específicos de visitação diária.

Com o Banco Brasil, empresa responsável pela emissão dos cartões que serão entregues aos beneficiários, as tratativas já estão muito avançadas. O momento é de últimos testes de emissão do cartão, como conferência de layout e dados, para que não aconteçam erros na hora da entrega e posterior utilização pelo beneficiário.

Mais Social

O Mais Social é um auxílio pensado pela equipe do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul para atender as famílias em situação de vulnerabilidade social, insegurança alimentar e nutricional. O programa vai pagar R$ 200 mensais para beneficiários que têm renda mensal familiar per capita inferior a meio salário mínimo. As 100 mil famílias beneficiárias do Mais Social estão sendo extraídas conforme dados disponibilizados pelo CadÚnico. Conforme a regulamentação do programa, será concedido um benefício por família.

Equipes da Sedhast estão realizando o contato com os beneficiários, portanto é necessário aguardar a visita desses grupos de trabalho que estarão devidamente identificados e respeitando as normas de biossegurança adequadas ao atual momento de pandemia.