Mais de 100 mil pessoas são esperadas em ato pró-impeachment na Capital

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Mais de 30 grupos entre lideranças sindicais, instituições ligadas aos trabalhadores, empresários de Campo Grande e membros da Maçonaria, confirmaram apoio ao Movimento Reaja Brasil, na qual pede para que a população vá as ruas na tarde do próximo domingo (13), para a realização de uma passeata a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

A concentração do evento começa a partir das 14h, na praça do Radio Clube, com a participação da bateria da escola de samba Igrejinha, e às 16h seguem em passeata até o Posto Tereré, localizado no altos da avenida Afonso Pena. Os organizadores explicaram que como o ato é público, os políticos poderão estar presentes, no entanto, não terão espaço no trio elétrico, tendo em vista que a manifestação é apartidária.

Um dos organizadores do evento e integrante dos movimentos Impeachment Já e Reaja Brasil, Noli Aléssio, explicou na tarde desta sexta-feira (11), ao programa Capital Meio Dia e jornal Página Brasil, que o movimento é totalmente pacifico, sendo essa a quarta manifestação realizada à nível nacional e devido a grande adesão a expectativa é de que pelo menos 100 mil pessoas estejam presentes.

“Todos esses grupos que trabalham pró impeachment estão descontentes e insatisfeitos com a situação politica brasileira e a unica maneira que que nós estamos vendo para que isso mude, é que a Dilma e o PT saia do governo e entre outro partido ou sei la quem for. Mas para nós não interessa o partido ou a sigla, o que interessa é que qualquer pessoa que fizer coisa errada tem que sair. Nós não podemos aceitar no Brasil condições erradas como certa”, afirma.

Noli destaca que por meio das operações deflagradas pela policia federal nos últimos tempos, abriu-se um campo de visão que antes as pessoas não tinham, que mostrou o alto nível de corrupção no Brasil.

“Isso são coisas estratosféricas, as pessoas não tem noção dos valores, do dimensionamento e prejuízo que isso causa ao país> Essa falta de dinheiro, falta de organização que temos hoje é o que reflete na educação, transporte, refletem em todos meios onde as pessoas com menos condição e até mesmo as que tem se encontram desamparada”,afirma.

O integrante do movimento conclama a toda população que participe do ato para mostrar força e presença de forma ordeira, o pois é um movimento para a família, voltado unica e exclusivamente para protestar de forma ordeira e pacifica. Ele frisa que está sendo feita uma ação de adesivagem de veículos e cerca de 30 mil veículos já foram adesivados até o momento, uma média de 4 mil por dia. A meta é que até sábado mais 20 mil veículos sejam adesivados.

Pede-se para quem for participar, que vista roupas com cores que representam as cores do Brasil,como o verde, amarelo, azul e branco.

Paulo Francis

Comentários

comentários