Maia adia para terça reunião com líderes partidários sobre Previdência

VEJA/JP

Rodrigo Maia, em evento no mês de junho; parlamentar já articula negociações para votação da reforma da Previdência em Plenário (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), remarcou a reunião que faria no fim desta tarde de segunda-feira, 8, com líderes partidários para terça-feira, 9, às 9h. O objetivo do encontro é fechar acordos que viabilizem a aprovação da reforma da Previdência no plenário da Casa até o fim desta semana.

Apesar de remarcar a reunião oficial, Maia já está conversando nesta tarde com alguns líderes partidários, além dos ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, e do secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho. O encontro está sendo realizado na residência oficial da Câmara.

Pela manhã, Maia afirmou esperar uma presença de mais de 490 deputados, dos 513, para não correr riscos na hora da votação. Por se tratar de uma proposta de emenda à Constituição, a reforma precisa de, no mínimo, 308 votos a favor e deverá ser aprovada em dois turnos para passar ao Senado. O objetivo do governo é que a votação do texto comece na terça-feira e termine, em dois turnos, ainda nesta semana. Como o recesso parlamentar começa no dia 18, a ideia é evitar que se alongue até a semana que vem, quando o Congresso já deve estar mais vazio.

Após a aprovação na Comissão Especial da Câmara dos Deputados, a reforma da Previdência segue, agora, para o plenário da Casa, onde deverá ter aprovação de 2/3 dos parlamentares, em dois turnos. Se aprovada, a proposta segue para o Senado.

Comentários