Mãe perde bebê e loja de móveis devolve dinheiro gasto

VEJA/JP

Isabella nasceu em maio de parto normal, com 38 semanas (nove meses de gravidez), mas não resistiu a uma infecção (Foto: Renata Marino Senise/Arquivo pessoal)

Cinco meses depois de perder a filha Isabella, a empresária Renata Marino Senise, 33, reuniu forças para guardar os pertences da menina que morreu 10 dias após o nascimento. Ela só não sabia como lidar com os móveis do quarto, que foi preparado com tanto carinho para a chegada da filha.

A arquiteta que fez o quarto ficou sabendo da sua história e entrou em contato com a loja de móveis, que deu a Renata a opção de devolver o valor integral ou desmontá-los gratuitamente e guardá-los caso ela quisesse usá-los no futuro.

“Quando falei com a loja, a pessoa que me atendeu disse: ‘nós vendemos mais que móveis, vendemos sonhos. Se o seu não foi do jeito que queria, não faz sentido você ficar com esses móveis. Nossos móveis não podem te dar tristeza’”, contou Renata. “Não esperava esse retorno de jeito nenhum, faziam mais de seis meses que eu havia comprado. É um carinho, você se sente abraçada”.

Renata decidiu pelo estorno do dinheiro. “Já guardei tudo que era da Bella, todas as roupinhas, presentes, só doei as fraldas e itens higiênicos. Se eu tiver outra menina, ela já vai carregar tudo que era da irmã, mas vai ter pelo menos os móveis dela”.

Isabella nasceu em maio de parto normal, na 38ª semana de gravidez. “No dia da alta no hospital, eu e ela tivemos uma febre e continuamos internadas, mas ela não resistiu. Depois descobrimos que estávamos com herpes tipo 1, a que todo mundo tem, mas que quando acontece pela primeira vez causa infecção”, afirmou Renata.

Renata Marino Senise

“Esperei um tempo pra desmontar o quarto porque era muito difícil, era como reafirmar a morte dela. Aquele quarto era uma representação dela, mas foi perdendo o sentido. Com terapia, fui aceitando que a Bella não estava mais aqui, que era só um quarto vazio, empacotei tudo, mas não mexi nos móveis porque fiquei com medo de desmontar sozinha”, contou a empresária.

Apesar da perda, Renata planeja ser mãe novamente. “Eu nasci pra ser mãe, sempre quis. Quando você perde um bebê, chamamos o próximo de bebê arco-íris, que é a bonança depois da tempestade. Eu fui um bebê arco-íris”, contou ela. “Minha mãe perdeu uma filha com uma semana de vida, também depois de uma infecção. Meu pai sempre tenta me passar energia e mostrar que existe felicidade depois disso”, afirmou.

Procurada, a Ameise Design, loja responsável pela devolução dos valores, informou que não mantém um protocolo padrão sobre devolução de itens. “Nós fizemos o que achamos que seria certo e sensível para ajudar neste momento”, disse o gerente comercial da empresa, Diego Verri.

Hoje tenho uma história boa pra contar (seeeenta que lá vem textão)!!Quando fui montar o quarto da Bella eu sabia…

Posted by Renata Marino Senise on Thursday, November 30, 2017

Comentários