Mãe impediu que morte do filho fosse filmada durante ‘Tribunal do Crime’

Da Redação

A mãe de Anderson Martins dos Reis, assassinado na noite de ontem (12) com 20 facadas dentro do banheiro de casa, no bairro Coimat em Itaporã, impediu que um dos criminosos envolvidos filmasse o crime.

Foto: Osvaldo Duarte/Dourados News.

Segundo o delegado responsável pelas investigações, Gabriel Desterro, a mulher presenciou toda a cena e enquanto era afastada, impedia o registro com celular. O ato de filmar, conforme o investigador, caracteriza julgamento no ‘Tribunal do Crime’.

A Polícia Civil já conseguiu apurar que Anderson foi morto por um acerto de contas entre as facções criminosas PCC (Primeiro Comando da Capital) e Comando Vermelho.

Quatro homens foram presos em ação integrada dos serviços de inteligência da Polícia Civil e Militar. Alex Sander Maier, 29, conhecido como ‘Caçador de Almas’, foragido da Justiça de Campo Grande por tráfico de drogas; Harisonn Albert Sabino Souza, 36; Kaio Cézar Cardoso Nunes, 19, e Miguel Augusto Souza dos Santos, 21.

As investigações revelaram que cada um deles exercia uma função bem definida no crime. Alex Sander teria sido o autor dos disparos, Harisonn foi o motorista do grupo, que chegou a bordo de um GM Celta na casa da vítima. Miguel, conhecido também como XT, foi o autor das 20 facadas que mataram Anderson.

Por fim, Kaio foi o estrategista do grupo. Ele foi o responsável por levantar todas as informações da dinâmica do crime, como endereço e horários ideais. Kaio também teria sido encarregado de filmar toda a execução.

Comentários