Mãe de adolescente que matou bebê sufocada confirma que não sabia do caso

Mãe de adolescente de 17 anos, que confessaou matar o próprio filho recém-nascido, foi ouvida pelo delegado Antônio Souza Ribas Junior, de Aquidauana na tarde desta quarta-feira (3).
Segundo o delegado, a mulher confirmou que não tinha conhecimento da gravidez da menina e que só ficou sabendo dos fatos quando a jovem contou no hospital, ao ser atendida por médicos e questionada.
Ainda de acordo com o delegado, a menor está em liberdade e irá responder por homicídio qualificado por motivo fútil e ocultação de cadáver.

Delegado disse que já foi instaurado procedimento de ato infracional (Foto: Lise Jones)
Delegado disse que já foi instaurado procedimento de ato infracional (Foto: Lise Jones)

O CASO

A adolescente é suspeita de matar a própria filha recém-nascida após o parto na noite de sábado (30), confessou a polícia que sufocou a criança até a morte.

O caso foi descoberto depois que a menor acompanhada da mãe, deu entrada no Hospital Regional “Estácio Muniz” na tarde de domingo (31) com forte sangramento. O médico plantonista durante consulta percebeu que algo estava errado e encaminhou a menina para um médico obstetra, que também estava de plantão.

Durante exames foi constatado dilatação do útero e ferimento no períneo. Os seios também estavam com leite. Diante da situação foi feita uma curetagem. Segundo a diretora administrativa do Hospital, Ana Lúcia Guimarães Alves Correa, a adolescente a todo o momento negava que tinha dado a luz. “Ela negou para equipe médica sobre o parto que fez em casa, mesmo com todos os sinais, ela não falou a verdade, só depois que a polícia militar foi acionada, ela confessou”, disse.

A menor ficou um dia internada, recebendo alta na tarde desta segunda-feira (01), quando foi encaminhada à delegacia para prestar depoimento.

O delegado Antonio Souza Ribas Júnior, disse que foi instaurado procedimento de apuração de ato infracional. O delegado afirmou que a jovem confessou que matou a criança sufocada após o parto, pois a família desconhecia a gravidez.

“Ela passou a tarde em trabalho de parto e teve a criança em casa por volta das 20 horas, depois a sufocou e colocou o corpo dentro do cesto de roupas sujas do próprio quarto. No outro dia passou mal e procurou o hospital. A criança foi levada pela irmã e pela mãe para o hospital e depois foi encaminhada para o IML”, contou o delegado.

A família não desconfiou da gestação pelo fato da menor estar um pouco acima do peso, o que ajudou a esconder.

O corpo da recém-nascida foi sepultado por familiares na tarde desta terça-feira (02).

Comentários

comentários